Fazenda do Leme em Carmo da Cachoeira.

Esta fazenda pertence também ao Cel. Domingos Ribeiro de Rezende, dista da fazenda matriz 9 kilometros. Está situada na margem do Ribeirão da Cava, próxima à estrada de rodagem que vae da cidade de Varginha à freguezia do Carmo da Cachoeira. Distra desta cidade 17 kilometros e 13 kilometros da freguezia do Cachoeira. Sua área é de 300 alqueires; sendo 180 alqueires de invernadas de capim gordura e 120 de capoeirões e mattas, quissimas em madeira.

Suas terras ferteis e ricas de bos aguadas. Tem 25 alqueires de terreno planado em cafezaes de 1 a 2 anos de idade que apresentam bellisimo aspecto.

Esta fazenda tem uma boa casa de morada e algumas de colonos.

Actualmente, suas pastagens encontram-se 400 cabeças de gado vaccum de criar e de engorda.

Neste rebanho também predomina o typo Zebú representado por exemplares interessantes, poucos sendo os outros especimens.

Fonte: Almanak Sul Mineiro

Escaner: Rogério Vilela - 2009- Arte: TS Bovaris

Próxima imagem: Criança em traje em Carmo da Cachoeira.
Imagem anterior:
Genuína arte em Carmo da Cachoeira, MG.

Comentários

projeto partilha disse…
Esta foto é datada de 1918. Algumas Fazendas, as mais antigas, refrigeram nossa memória e nos traz a lembrança da presença paulista neste território. Tanto a Fazenda "do LEME", como a FAZENDA "do LOBO" tem uma história ainda não revelada. A "do LEME", situa-se próximo a via de ligação CAMPANHA/TRÊS PONTAS, e a "do LOBO", no antigo caminho aberto pelo Pe. Bento Ferreira, fazendo a ligação Lavras do Funil/Campanha da Princesa. A sesmaria recebida por ele diz: abrir caminho longe de alagados e alagadiços. Isso ocorreu por volta de 1752. Em São Bento do Campo Belo, a Fazenda do Lobo, bem próxima da Fazenda Taquaral.
projeto partilha disse…
Um fragmento que conta parte da história de Carmo da Cachoeira.
Ao lado do emblema oficial, o N.14.
Província de Minas Geraes
Receita Geral - Exercício de 1873 a 1874. Transmissão de Propriedade. Lei N.1.507 de 26 de setembro de 1867, art.19 e Regulamento N.4.355 de 17 de abril de 1869.
As folhas (em branco) do Caderno de Receita fica debitado o Collector no valor de tresentos e vinte e seis mil quinhentos e oito réis. Rs5265(?)0 Recebido de João Alves de Gouvêa proveniente da compra que fez de uma sorte de terras de Cultura e Campo na Fasenda do Maranhão, sita no Distrito e Município desta Cidade a Gabriel José Junqueira. Para claresa se lhe dá o presente Conhecimento. Collectoria Municipal de Lavras em 25 de junho de 1873. O Colletor. Agente - Machado.
projeto partilha disse…
Um pouco de história onde "Leme" é envolvido: "Uma das principais famílias participantes da formação da Capitania de São Vicente, depois Capitania de São Paulo, foi a família Leme." Cf.: Site:
www.fee.tche.br/sitefree/downlow/jornadas/
Texto de Ricardo Costa de Oliveira (UFPR, Brasil), Genealogia, poder político e Capital Mercantil no Sul do Brasil.

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.