Rita Vitalina e a liquidação da partilha.

PROCURAÇÃO

Saibam quantos virem esta publico instrumento de procuração que no anno do Nascimento de Nosso Senhor Jezus Christo de mil oitocentos setenta e oito (1878) aos vinte e seis dias do mez de julho do dito anno nesta freguesia da Cachoeira do Carmo, Termo da Cidade de Lavras, em meu cartório compareceu perante mim Escrivão, como oltorgante dona Rita Victalina de Souza (Vitalina), moradora desta mesma Freguezia reconhecida pela própria do que dou fé, e por ella me foi dito em presença das testemunhas abaixo assignadas, que por este publico instrumento e ma milhor forma de (?) nomeia e constitui por seu bastante procurador na cidade de Lavras a Joaquim José da Silva com especialidade para (?) da testamentaria de seu finado marido Tenente Coronel José Fernandes Avelino, visto não poder em razão de seu estado cumprí-lo devidamente passando ao segundo nomiado testamenteiro o mandato e bem assim concede ao mesmo segundo testamenteiro todos os poderes necessários para requerer o inventário, liquidação partilhas, approvar e nomiar louvados assistir os autos de (?) impação assinando a todos os termos precizos ao qual concede amplos e illimitados poderes e que tudo quanto pelo dito procurador for feito e obrado por firme e valioso relevando o incargo de satisfação que o direito obtorga. E de como assim o disse assigna este instrumento com as testemunhas Antonio Gonçalves Lima e Joaquim Ribeiro de Carvalho, depois de haver sido por mim João Baptista da Fonseca (Batista ou B.), Escrivão da subdelegacia e Paz, que escrevi e assignei em público. Em testemunho da Verdade, João Batista da Fonseca.

Segue só a assinatura de dona Rita Victalina de Souza, e as assinaturas das testemunhas citadas.

Projeto Partilha - Leonor Rizzi

Próxima matéria: A hipoteca de terras no ribeirão da Cava.
Artigo Anterior: A fazenda denominada Retiro e Rio do Peixe.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.