Padre José Procópio Júnior em Carmo da Cachoeira

Imagem
Paróquia Nossa Senhora do Carmo sob nova guiança Editorial Sai Pe. Daniel Menezes, e assume como administrador paroquial da acolhedora cidade de Carmo da Cachoeira, em fevereiro de 2019, o Pe. José  Procópio Júnior.
"Não cabe à pedra escolher o lugar que deve ocupar no edifício. Assim também não cabe à nós criaturas ditar ao Criador o que deve acontecer em nossa vida, pois Deus é quem sabe e dispõe com sabedoria própria." − Dom Servílio Conti, IMC Como página que observa os acontecimentos neste pedaço de chão mineiro, limitado por montanhas e que, segundo o cachoeirense Padre Godinho, “todas são azuis”, registramos o remanejamento ocorrido entre padres ligados a Diocese da Campanha no ano de 2019. Entre as mudanças encontra-se a Paróquia Nossa Senhora do Carmo/Carmo da Cachoeira – MG.

Sai nosso querido Padre Daniel Menezes. Por ele continuamos a rezar e o devolvemos, entre lágrimas e a esperança de um dia tê-lo entre nós. Somos eternamente gratos e devedores. Entra, aureola…

Procuração para a venda de fazenda em Franca.

Vejam a referência Pedro Rodrigues da Silva no Projeto Compartilhar em José Lourenço de Borba E Maria Angélica de Jesus. O primeiro casamento de José Lourenço (inv.1898) foi com dona Maria Angélica (inv.1876) . O segundo com dona Maria Rosa de Jesus: "disse mais o herdeiro João Lourenço filho e de cujo foi casado com Francisca Maria de Jesus ambos falecidos, sendo Francisca filha d'ella inventariante e do seu primeiro marido Pedro Rodrigues da Silva". A procuração abaixo tem como testemunha, junto com José Fernandes Avelino eo Pedro Rodrigues da Silva.

Procuração

Saibão quantos virem este publico instrumento de poderes de procuração que no anno do Nascimento de Nosso Senhor Jesuz Christo de mil oitocentos setenta e oito (1878) aos onze dias do mez de março do dito anno, nesta freguezia da Cachoeira do Carmo, Termo da Cidade de Lavras, em meu cartório comparecerão Antonio dos Reis Silva e sua mulher Maria Cândida Branquinho ambos moradores desta mesma Freguezia, reconhecido pelos próprios do que dou fé e por elles me foi dito em prezença das testemunhas abaixo assinadas, que por este publico instrumento e na milhor forma de direito nomiavão e constituião por seus bastantes procuradores, no Termo da Cidade de Franca, a Manoel Joaquim da Costa e José Joaquim Gomes Branquinho (o segundo), com poderes especiaes para assignar escriptura de venda, que os obtorgantes tem nas duas partes de terras que ouverão por erança materna e paterna do Capitão João Damaceno Branquinho (Damasceno) e de dona Joaquina Antonia da Silva, cujas partes citão na Fazenda do Monte Alto, cujas partes achão contratadas com o comprador Candido Alves Branquinho pela quantia de vinte contos de reis, sendo quatro a vista e os mais em cinco annos em cinco pagamentos iguais na forma da carta de ordem que os obtorgantes envião aos seus procuradores aos quais concede amplos e illimitados poderes e que tudo quanto pelos seos procuradores for feito e obrado os havião por firme e valioso relevado do incargo da saptisfação que o direito outorga. O como assim o disserão e outorgarão assinarão este instrumento com as testemunhas Tenente Coronel José Fernandes Avelino e Pedro Rodrigues da Silva depois de haver a lido (tudo o mais está rasgado) ...

Projeto Partilha - Leonor Rizzi

Próxima matéria:
Artigo Anterior: Um pouco sobre a mineira Ana Paulina dos Reis.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Antiga foto da fazenda da Serra de Carmo da Cachoeira.