A herança de Amélia Augusta da Silva.


1.
O. Alvarenga

Digo eu abaixo -, assignada - Amelia Augusta da Silva, recebeu na freguesia do Carmo da Cachoeira, Município de Varginha, Estado de Minas-Gerais, que, sendo senhora e possuidora de uma parte de terras no lugar denominado - Pasto da Isalina -, nas proximidades desta freguesia de Carmo da Cachoeira, cuja parte de terras me coube por herança de meu fallecidos pais - Augusto Silva e Isalina Candida de Souza, estando em commum com os demais herdeiros, confrontando a communhão por um lado com a estrada real, que da freguesia do Carmo da Cachoeira vai ao lugar denominado - Chacara-, sendo a divisa - numa cerca de arame; por outro lado com Misael Dias de Gouveia e Augusto Ribeiro Naves, sendo a divisa com aquelle - num desbarrancado e com este - cerca de arame; por outro lado com o (ilegivel) Augusto Ribeiro Naves, sendo a divisa num corrego e finalmente, pelo outro lado ainda com a (ilegível) Augusto Ribeiro Naves e viuva do fallecido Arlindo Mendes da Fonseca, sendo a divisa com o primeiro - desbarrancado e arame e com a segunda - vallo e cerca de arame, a qual parte de (...)

Escaneamento: Rogério Vilela - 2009 - Arte: TS Bovaris

Próximo documento: A transcrição do imóvel do pasto de Izalina.
Documento anterior: Antônio Justiniano cobra Emílio na justiça.

Comentários

projeto partilha disse…
Livro Fábrica n.1, p. 26v., Matriz de Nossa Senhora do Carmo, Carmo da Cachoeira, Minas Gerais. Anos 1859-1882. Nomes registrados na referida página:
Manoel Antonio Teixeira
Manoel dos Reis Silva Sobrinho
João Garcia de Figueiredo
Theodoro Antonio Naves
Antonio dos Reis Silva
Custódio Vilella Palmeira
José Vilella de Rezende
José Alves de Figueiredo
Marianna Jesuina da Costa
José Esteves dos Reis Silva
Severino Ribeiro de Rezende
João Urbano de Figueiredo
Francisco Antonio Ferreira Martins
Gabriel Flávio da Costa
Francisco Daniel da Costa
José Martins de Andrade
Domingos Teixeira de Rezende
Gabriel dos Reis Silva
Manoel Ferreira Martins
José Fernandes Avelino
José Celestino Terra
Aureliano Venâncio Diniz
Joaquim Alves de Gouvêa (Gouveia)
Antonio Teixeira de Rezende
Urbano dos Reis Silva
projeto partilha disse…
Fls. 27v, Livro Fábrica n.1. Nomes relacionados:
Joaquim Fernandes dos Reis
João Antonio Naves
Maria Francelina de Rezende
Joaquim de Rezende Branquinho
Antonio Justiniano dos Reis
José dos Reis Silva Sobrinho
Marianna Clara de Gouveia (Gouvêa)
José Alves Figueiredo
Maria Cândida de Jesus
Antonio Alphonso Corrêa (Correia)
Gabriel José Junqueira Júnior
Francisco de Paula Rezende
Marciano Florêncio Pereira
Manoel Antonio dos Reis
Francisco Alves Costa
José Marciano da Costa
Bento Esaú dos Santos
João da Matta Ribeiro
José do Carmo
José Dias Ferreira
Urbano dos Reis Silva
Manoel de Sousa Reis
Felícia Generosa de Figueiredo
Casimiro Gonçalves Pimentel
Joaquim Flávio da Costa
André Martins de Andrade Junqueira
Joaquim Pedro de Rezende.
projeto partilha disse…
Existe um único registro, pelo menos entre os livros que sobraram do incêndio que houve na sacristia da Matriz de Nossa Senhora do Carmo, e que faz referência a CAPELA DE SÃO SEBASTIÃO DO ANGOLA. Aconteceu em 25 de dezembro de 1865 e o celebrante foi o Pe. Balthazar Corrêa Simões de Barros. Ele batizou Basílio, nascido em 17 de outubro do mesmo ano.

A FAZENDA ANGOLA é relatada pelos mais antigos moradores como pertencente ao lado leste do Município, lá pelos lados da antiga "Fazenda dos Terras", Carmo da Cachoeira, Minas Gerais.
projeto partilha disse…
A família "Silva" em Carmo da Cachoeira, Minas Gerais, mantinham ligações e tinham afinidade com as Famílias "Naves" e "Ribeiro de Rezende". Em 03 de novembro de 1873 Severino Ribeiro de Rezende e Teodora (?) Antonio Naves foram padrinhos de Cândida, filha de José Joaquim da Silva e Luciana Maria de Jesus., fls.168 do Livro de batizados da Matriz de Nossa Senhora do Carmo, Carmo da Cachoeira, Minas Gerais.
projeto partilha disse…
Quais as famílias descendentes de imigrantes italianos que residem em Carmo da Cachoeira, Minas Gerais?

Russi, Bocardi, Milani, Mantovani, Bortolazo, Baroni, Rigolli, Provasi, Fiorentini, Sarto, Torini, Caineli, Nicolau (Nicolase/Nicolasi), Ângelo, Meneguci, Santiago, Silvestrin (Silvestrini), Madaloso, Gotijo, Rufino, Valentin, Bani, Petrini. Vamos consultar os livros paroquiais para saber quando chegaram na região os primeiros moradores italianos.
projeto partilha disse…
O primeiro nome italiano que encontra-se registado no livro de batizado n.2 da Matriz de Carmo da Cacheira, Minas Gerais, é o de Barote Ângelo. Ele foi padrinho, juntamente com Albina de Carvalho em 06 de junho de l895 de João, nascido no dia 24 de maio do mesmo ano. João era filho de Antonio Urbano da Silva e de Maria Joaquina de Jesus. O registro está às fls. 188v.
projeto partilha disse…
Livro batizado n. 2, fls.193. É batizada a inocente Carmelina América, aos 28 de julho de 1895, nascida em 16 de julho, filha de Petrim Jacinto (Petrini) e Tempesta Vicenza. Foram seus padrinhos: Tempesta Giovani e Massaroto Adélia.
projeto partilha disse…
Livro de batizado n.2, fl.177 (Fora do assunto: imigrantes italianos. Esta família não é uma delas como se vê):
No ano de 1875 MANOEL FRANCISCO TERRA e Ana Frausina de Souza batizam Antonio, filho legítimo de José Maximiano Furtado e Maria Cândida Terra. O registro foi feito no dia 22 de agosto pelo Pe. O. P. Oliveira.

Em 26 de setembro de 1875 Antonio Manoel Terra e Ana Frausina da Silva serviram de padrinhos de Margarida, filha de José Satiro de Souza e Ana Izabel. O registro está ás fls.177v.
projeto partilha disse…
Vicente Terra Mafra e Ana Bernardina de Jesus foram padrinhos na Freguesia do Carmo da Cachoeira, segundo o que consta no livro de batizado n.2, ano de 1896. Diz o seguinte: em 30 de dezembro foi batizada em Luminárias, Maria. Padrinhos: Vicente Terra Mafra e Ana Bernardina de Jesus.
projeto partilha disse…
José Inácio de Carvalho e Maria Bernardina da Costa foram pais de José, batizado em 12 de setembro pelo Padre O. O. Pereira. Serviram de padrinhos Dominiciano e Maria Flora, segundo o que consta no Livro de Batizado N.2, Matriz de Carmo da Cachoeira, Minas Gerais.

Maria Flora é citada com Maria Flora de Oliveira e Dominiciano como Teixeira de Oliveira, em 18 de abril, no mesmo livro, quando foram padrinhos de Balduina, filha de João Francisco da Silva e Francisca Gabriela. Foram padrinhos também de Ana.
Em 16-06-1895, é batizada uma filha de Maria Flora de Oliveira. Foram seus padrinhos: Antonio Alves de Ferreira Cândido e Maria do Carmo Cândida de Oliveira.
Fls.179. Ano 1896, em 26 de abril, na Fazenda do Campo Formoso foram padrinhos de Arlindo, Manoel Joaquim Alves e Prudenciana de Oliveira. Os pais são citados como Maria Flora de Oliveira e Domiciano Terra de Oliveira.
projeto partilha disse…
Às fls.178 do Livro B - 2 de Batizados, Matriz de Carmo da Cachoeira, Minas Gerais, ano de 1875, na Fazenda do Campo Formoso em 15 de agosto, José Justino Xavier Lisboa e Maria Cândida de Paula, batiza Luiz, filho de Herculana. Assina Pe. O. P. Pereira.
Parabéns! Adorei ler o nome de meus antepassados contando tbm a história dos nossos municípios.Gostaria de saber tudo o puderem me passar sobre "Fazenda Campo Formoso",Fazenda da Lage(onde moro),e assim seus antigos moradores e proprietários. Pretendo passar para minha Vó que com seus 87 anos já me informou 80% das informações que eu queria e pode tbm passar muitas curiosidades para todos de nossa região ou que se interessarem. Grata
projeto partilha disse…
Olá, Thais. Um dia iluminado para a senhora.
Pelo que temos notícias, a senhora é uma pessoa muito, muito especial. Ligada aos assuntos que contam suas origens, não poupa esforços no intuito de levantar dados. No caso de famílias sul mineiras, as dificuldades enfrentadas pelos descendentes que se propõe a investigação são contadas em índices infinitesimais. Será que a senhora teria como levantar as certidões de nascimento, casamento, entre outros, de dona Maria Flora de Oliveira e de seu marido Domiciano José Ferreira Martins. Quando e onde nasceu. Quem eram seus pais e avós, entre outros. Existe na secretaria da Matriz de Lavras um verdadeiro tesouro em termos de informação e, são referentes ao século 18 e início do século 19. Contamos com sua colaboração. Luz.

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.