A venda da fazenda dos Carapinas em Minas.

Fragmento de documentos ...

Procuração que fazem Gabriel Flávio da Costa (Flávio Costa) e sua mulher dona Cândida Theodora de Jesus (Theodora) , como adiante se vê:

Saibam quantos este público instrumento de procuração bastante virem que sendo no anno do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Christo de mil nove centos e dezoito (1918), aos vinte e dois dias do mes de outubro do mesmo mes e anno, neste districto do Carmo da Cachoeira, Comarca da Varginha, Estado de Minas Geraes, compareceram como outorgantes Gabriel Flávio da Costa e sua mulher dona Cândida Theodora de Jesus, reconhecidos de mim Tabelião, e das testemunhas abaixo assignadas e estas também de meo conhecimento, e moradores todos no Curato de São Bento, districto de Cachoeira, do que dou fé; perante as quaes por elles outorgantes me foi dito que por este publico instrumento de procuração bastante e na melhor forma de direito que a a eles outorgados nomeiam e constituem seo bastante procurador na Cachoeira do Carmo ao senhor Francisco Antonio de Rezende, com poderes especiais para vender uma sorte de terras de matto e campos, propriedade de seu casal, sito na "Fazenda dos Carapinas" deste districto, dar a competente escriptura, dar quitações assigna-la e fazer tudo o mais que for necessário para o cumprimento deste mandato, e o de se substabelecer os poderes desta se for mister. Assim o disserão do que dou fé, e me pediram fizesse a presente procuração a qual sendo lida por mim e achando-a conforme acceitaram e assignam com as testemunhas presentes ao acto, sobre estampilhas federais no vallor de dois mil réis perante mim Tabellião que esta escrevi e as assigno. Adelino Eustáchio de Carvalho. Assignando arogo da outorgante D. Cândida Theodora de Jesus por esta dizer não saber ler e escrever, Nicolau Antonio (Antônio). Carmo da Cachoeira, 22 de outubro de 1918. Gabriel Flávio da Costa e Nicolau Antonio. Testemunhas: Antonio Marinho Rodrigues (Antônio) e Antonio Zacharias de Oliveira (Zacarias).

Segue escriptura de compra e venda que entre si fizeram, a saber como outorgante vendedor Gabriel Flávio da Costa e sua mulher representados por seu procurador Francisco Antonio de Rezende, nesta freguesia, em virtude da procuração infra, e como outorgado comprador João Paulino de Medeiros, como adiante se vê:

Saibão quantos este público instrumento de Escriptura de compra e venda virem que sendo no anno do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Christo de mil nove centos e dezoito, aos vinte e dois dias do mez de outubro do mesmo anno neste districto do Carmo da Cachoeira, Comarca de Varginha, Estado de Minas Geraes, compareceram em meo cartório, a saber como outorgantes vendedores Gabriel Flávio da Costa e sua mulher D. Cândida Theodora de Jesus, representados por seu bastante procurador Francisco Antonio de Rezende nesta freguesia, em virtude da procuração assim transcripta no fim desta, e como outorgado comprador João Paulino de Medeiros, cada um de sua parte, conhecidos todos de mim Tabellião e das testemunhas abaixo assignadas e estas também minhas conhecidas, do que dou fé, (...) possuidores de uma parte de cultura e campos sita na "Fazenda dos Carapinas" neste districto, sendo dividido pela forma seguinte: Dividindo com Gabriel José da Silva¹ por uma cerca de arame até o vallo dividindo com D. (é tudo o que o referido fragmento contém).

Projeto Partilha - Leonor Rizzi

Próxima matéria: O batismo do inocente Joaquim em 1776.
Artigo Anterior: A origem do nome da Escola Lourdes Galvão.

1. O Senhor Gabriel José da Silva citado na escritura acima como tendo terras que se avizinhavam da Fazenda dos Carapinas, poderá ser o mesmo citado por Firmino Costa em Vida Escolar - "Para subdelegado de Luminárias, deste município foi nomeado o senhor Gabriel José da Silva."

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.