Padre José Procópio Júnior em Carmo da Cachoeira

Imagem
Paróquia Nossa Senhora do Carmo sob nova guiança Editorial Sai Pe. Daniel Menezes, e assume como administrador paroquial da acolhedora cidade de Carmo da Cachoeira, em fevereiro de 2019, o Pe. José  Procópio Júnior.
"Não cabe à pedra escolher o lugar que deve ocupar no edifício. Assim também não cabe à nós criaturas ditar ao Criador o que deve acontecer em nossa vida, pois Deus é quem sabe e dispõe com sabedoria própria." − Dom Servílio Conti, IMC Como página que observa os acontecimentos neste pedaço de chão mineiro, limitado por montanhas e que, segundo o cachoeirense Padre Godinho, “todas são azuis”, registramos o remanejamento ocorrido entre padres ligados a Diocese da Campanha no ano de 2019. Entre as mudanças encontra-se a Paróquia Nossa Senhora do Carmo/Carmo da Cachoeira – MG.

Sai nosso querido Padre Daniel Menezes. Por ele continuamos a rezar e o devolvemos, entre lágrimas e a esperança de um dia tê-lo entre nós. Somos eternamente gratos e devedores. Entra, aureola…

Antiga e pitoresca representação da Trindade.

A imagem nos mostra a significativa imagem da Santíssima Trindade. Esta imagem ficava na casa de dona Maricota (in memoriam) casada com Luiz Grandi. Ela era uma criada na casa do Dr. Luiz Galvão, o "Pai dos Pobres".

Recentemente, o viúvo Luiz Grandi deixou a antiga residência onde morava o casal, e passou a residir no Lar São Vicente de Paulo, em Carmo da Cachoeira, Minas Gerais, situado a rua Antônio Justiniano dos Reis, 716.

Maricota, menina ainda, vivia em Boa Esperança quando foi trazida para junto da família por dona Genoveva Garcia Reis, mãe de Conceição, a primeira mulher de Luiz Galvão Corrêa Filho, o Galvãozinho. A menina veio para Cachoeira quando de uma visita que dona Genoveva fazia a parentes de Boa Esperança, e nunca mais deixou a família, sendo considerada por todos como fazendo parte dela. Certamente, esta imagem da Sagrada Família, conservada com carinho por Maricota foi lembrança de sua família de criação.

O farmacêutico Luiz Corrêa, filho de portugueses, quando provocado pelos amigos, coronel Mingutinha (Domingos Ribeiro de Resende) , pelo Othoniel Cunha (Otoniel), por João Pequeno, por Didico Lopes, pelo seu Percy, que lhe diziam: "Olha aí, o nosso homem, O pai dos pobres, que nasceu no mar", logo revidava: "quem nasce no mar é peixe, eu não sou peixe".

Foto: Paulo Naves - Arte: TS Bovaris

Próxima imagem: Pharmácia N. Sra. do Carmo em Minas Gerais.
Imagem anterior: Nossa Senhora na fazenda da Serra.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Antiga foto da fazenda da Serra de Carmo da Cachoeira.