Os descendentes de Francisco de Oliveira Mata.

Heriberto Brito de Oliveira nos envia este "rascunho", que traz mais detalhes a respeito da Genealogia da Família Oliveira:

Francisco de Oliveira Mata e Ana Pedrosa da Silva geraram Manuel Francisco de Oliveira Souza que se casou com Mariana Celestina Roza de Jesus.

Rodrigo Alves e Silva (Álvares), açoriano, foi o primeiro morador de Varginha/Catanduvas e era proprietário do local onde hoje esta a Igreja do Divino Espirito Santo, denominação comum dada pelos açorianos as igrejas e regiões (Divino Espirito Santo). Foi pai de Antônio Alves e Silva que foi casado com Margarida Dias de Santa Genoveva, filha de Matheus Tavares da Silva com Maria Luiza Cândida Diniz.

Heriberto Brito de Oliveira faz ainda um quadro comparativo com os seguintes dados:
Alferes Joaquim Antônio da Silva com Francisca Cândida de Oliveira
(primos, ambos netos de Matheus Tavares da Silva)
Manoel Joaquim d’ Oliveira (FAZENDA ESPERA)
1 casamento Izilda de Castro Vinhas (Boa Esperança)

Alferes Francisco José de Mesquita e de Hipólita Carolina de Abreu.Três Pontas, com fazenda em Santana da Vargem – MG
Antônio José de Mesquita (Totonho) com Amélia Carolina de Arantes
2 casamento Ernestina de Mesquita

Margarida Cândida d’ Oliveira
FAMILIA PINTO DE OLIVEIRA (ELOI MENDES – FAZENDA SÃO DOMINGOS E VARGINHA FAZENDA DO ALFERES SENDO QUE APÓS A MORTE DO ESPOSO OS FILHOS FORAM EDUCADOS PELO IRMÃO MANOEL (VOVÔ NECA)

O Alferes Joaquim Antônio da Silva (família Alves e Silva) teve 02 filhos:

Manoel Joaquim d’Oliveira e Margarida Cândida d’Oliveira (cinco anos mais nova) a qual ficou viúva cedo tendo Manoel Joaquim d’Oliveira, estudante de medicina na academia imperial do Rio de Janeiro, que voltar para assumir as terras e ajudar a educar os sobrinhos, filhos de sua irmã cinco anos mais nova“Dona Margarida”, entre eles:
Dr. Antônio Pinto de Oliveira
(primeiro juiz de Varginha e Eloi Mendes, prefeito de varginha, líder político tão querido que o Povo de Varginha fez elevar-se estatua de corpo inteiro defronte a Matriz) morou com vovo Neca durante seus estudos em Três Pontas e foi levado pelo mesmo ao caraça e a faculdade em São Paulo, foi colega de turma do Presidente Antônio Carlos Andrada,
Prisciliano Pinto de Oliveira
(engenheiro e fundador do sistema de águas da cidade São José do Rio Preto –SP, líder político e prefeito de Rio Preto);
José Pinto de Oliveira
(Cazeca, pai de José Pinto de Oliveira (Zé Cazeca), engenheiro elétrico da 2a. turma da EFEI, pai de José de Paiva Pinto);
Manoel Pinto de Oliveira; e
Cel Joaquim Pinto de Oliveira.

Manoel Joaquim d’Oliveira (Sô Neca da Espera) poderia se considerar um dos grandes Patriarcas de Três Pontas com sua numerosa família, vindo agregar a Família Mesquita (e se entrelaçar devido ao camento de filhos e netos com as Famílias: Brito, Campos, Piedade, Veloso, Rezende, etc.) após seu casamento com Dona Ernestina, sendo que muitos sobrinhos dela foram criados na fazenda Espera por ele; grande fazendeiro suas terras era a Fazenda Espera hoje uma região mas segundo se fala unia Varginha e Três Pontas pela terras do Alferes. Foi sócio do Velloso em seu comercio.

Primeiro casamento: Izilda Vinhas de Oliveira
Amélia casada com Martiniano José de Mesquita – família Oliveira Mesquita
Juvenal – Familia Vinhas de Oliveira casado com Marieta Aurora Meinberg Veiga
Prisciliano – Família Oliveira (Barretos- SP) – 02 filhos e 10 filhas Ari de Oliveira e Zé Peão, Oliveira Piedade
Joaquim – Famoso Comprador de Café de Varginha, lembrado até hoje, não foi casado, possuía numerosos armazéns de café em Varginha, Três Pontas e Santos com a Marca J. OLIVEIRA
Francisco Vinhas de Oliveira – fazendeiro e político em Três Pontas – Vinhas de Oliveira e Oliveira Brito

Segundo casamento: Ernestina Mesquita de Olivieira (irmã de Martiniano José de Mesquita, Francisco Mesquita (Campos Gerais), Antônio Augusto de Mesquita, etc)
Antonio Mesquita de Oliveira – Juiz de direito em Cássia e Franca-SP, Mesquita de Oliveira
Manoel Joaquim de Oliveira Filho- Farmacêutico formado na extinta escola de Farmácia de Ouro Fino, hoje EFOA, professor de ciências (física, química, matemática) em Três Pontas
Alcides Mesquita de Oliveira, dentista formado nas primeiras turmas da escola de Odontologia de Alfenas, manteve apenas o Oliveira em seus descendentes.
Nadir Mesquita de Oliveira teve apenas um filho, Nadir Mesquita de Oliveira Filho, descentes Mesquita de Oliveira
José Mesquita de Oliveira casou-se em São Paulo, teve apenas um filho Joir Paulo Cristóforo de Oliveira, já falecido.
Alvarina Palmira de Oliveira, professora não casou, viveu sempre na casa da Cidade
Miguel Mesquita de Oliveira teve vários filhos com Sra Alfa Bertozzi Mesquita de Oliveira, sendo que hoje residem c/ alguns no Casarão de Manoel Joaquim de Oliveira.

Obs.: interessante que os sobrinhos (pinto de oliveira) que foram criados juntos com os filhos do vovô Neca, devido a morte do cunhado, tinham nomes iguais, por exemplo o Prisciliano que foi para Barretos tinha um primo que na mesma época estava em São José do Rio Preto-SP (sendo prefeito daquela cidade).

Comentários

HERIBERTO disse…
O Coronel Francisco Alves da Silva (alvares) vinha ser nada mais nada mesnos que tio do meu tataravô (alferes Joaquim Antonio da Silva que ficou orfão ainda criança sendo criado pelo seu avô Rodrigo Alvares da Silva - o açoriano)Rodrigo Alves e Silva (Álvares), açoriano, foi o primeiro morador de Varginha/Catanduvas e era proprietário do local onde hoje esta a Igreja do Divino Espirito Santo, denominação comum dada pelos açorianos as igrejas e regiões (Divino Espirito Santo). Foi pai de Antônio Alves e Silva que foi casado com Margarida Dias de Santa Genoveva, filha de Matheus Tavares da Silva com Maria Luiza Cândida Diniz.

abraço

HERIBERTO BRITO DE OLIVEIRA
WWW.CBCSP.ORG.BR/96794
Mariana disse…
Me chamo Mariana e fiquei muito feliz em ler a historia de Carmo da Cachoeira, sou neta de Nadir Mesquita de Oliveira Filho e gostaria muito de poder colaborar com dados sobre os descendentes de Francisco de Oliveira Mata. Gostaria tambem de saber quem e voce! Aguardo resposta aqui no blog ou no email maari.mesquita@hotmail.com
Fabio disse…
Olá, meu nome é Fabio Balbino. Meu pai, nascido em tres Pontas era filho de Marieta Vinhas de Oliveira, que, pelas datas, deve ter morrido por volta de 1937. Meu avô, Orlando Eugenio Balbino era de Aiuruoca, mas tambem viveu em tres Pontas até o final de sua vida. Gostaria de manter contado com quem souber ou tiver documentos sobre a família Vinhas de Oliveira, principalmente onde conste a minha avó Marieta. Abraço a todos.
Me chamo Marcos e sou genealogista.
Não ficou claro, pelo texto, como o Alferes Joaquim Antônio da Silva [este fº de Antônio Alves da Silva e de Margarida Dias de Santa Genoveva; N.P. de Rodrigo Álvares da Silva e de .....?; N.M. de Mateus Tavares da Silva e de Maria Luísa Cândida Diniz] era primo de sua mulher Francisca Cândida de Oliveira.
Quanto a Francisco Oliveira da Mata achei-o com Francisco de Oliveira Maia.
Marcos é meu pai, que usou meu g.mail

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.

Palanques e trincheiras na defesa dos quilombos.