A busca de informações sobre os Barcellos.

de: Márcia

Leonor, agradeço a sua contribuição,estou progredindo lentamente nas minhas pesquisas,consegui alguns nomes, quem sabe vc sabe algo sobre eles; Flavio Barcellos de Oliveira casou-se com Cândida de Paiva Barcellos (final do séc 19), moradores na Fazenda das Vargens do município de Santo Antônio do Rio das Mortes em Minas Gerais. Flávio era filho de Pedro Teodoro de Oliveira Barcellos é Clara Maria de Jesus Oliveira. Consegui os nomes dos pais de Clara Maria: Thereza Inacio de Jesus e Quirino José de Arvellos, mas não sei se esta Clara Maria é a que estou pesquisando, Quirino tem testamento aberto em 10 de Abril de 1911, a data tem coerência cronológica, mas ainda tenho dúvidas. Se vc tiver alguma informação, ficarei aguardando. Agradecida pela sua atenção, abraços.


de: TS Bovaris
Se alguém tiver informações que possam ser partilhadas, por favor nos enviem.

Comentários

rui nogueira disse…
Novo Viver

Em toda parte, em todo momento, ao redor de você e até dentro de você, em seus pensamentos e raciocínios, há oportunidade para ajudar a transformar o mundo num lugar bom de se viver.
Não se deixe atingir pela mágoa, pela indiferença, pela intolerância.
Compreenda que os bons, os que desejam um mundo melhor, proliferam na humanidade. Alie-se para a construção do novo viver do século XXI.
Concorda que você tem tanto direito à vida e suas oportunidades, como qualquer outro?
Seremos todos iguais? Lógico que não! Mas, temos todo o direito de desenvolver as nossas potencialidades e o que há de bom dentro de nós.
Haverá quem não busque a felicidade?
Então, por que não se faz de tudo para que todos possam, ao menos, ter as suas necessidades básicas atendidas?
Não jogar o que é imprestável na rua, defender a árvore florida da esquina, descobrir e criar lugares para as crianças brincarem sem riscos, ajudar a velhinha da esquina a arrumar a sua casa, não economizar a sua simpatia, procurar saber o mais possível sobre a qualidade dos alimentos, orientar todas as crianças a não usarem alimentos nocivos e sem valor nutritivo, valorizar quem sabe fazer alguma coisa, mesmo um simples brinquedo artesanal para uma criança.
Por certo você fará uma lista maior e agirá muito mais e melhor do que estamos esperando!
É a hiper-revolução pessoal ajudando a construir uma nova consciência no século XXI.

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.