Madalena, um poema de beleza e fé.

Andando pelas cidades,
A Boa Nova anunciando,
Cruzou Jesus, certo dia,
Com uma bela mulher.
Seu nome era Maria,
E seu jeito traduzia
Sua vida sem valia,
E, conhecê-Lo, ela quer.
Seus olhares se cruzaram,
E, quando isso acontece,
Um novo dia amanhece
Em sua alma mundana.
Aquele olhar divino
A sua alma atravessa, Lendo toda a sua história,
De pecado e desatino,
A sua vida interpreta.
E Ele lhe diz: Maria!
E ela Lhe diz: Raboni!


-Por que teus dias consomes,
Com coisas tão sem valor?
Deixa esta vida vazia,
Recomeça um novo dia,
Conhecendo o meu amor!
Tudo isso lhe dizia
Aquele olhar divino,
Aquele olhar cristalino,
De pureza singular,
Que vem mudar seu destino,
Acabar com o desatino
E fazê-la caminhar.
Então, Maria encontrou
Aquilo que procurava:
Um sentido para a vida
Era tudo o que buscava. E, então ela caminhou,
Com uma alegria rara.
E não mais se afastou
Daquele que a salvara.

Trecho da obra:
Encontros e desencontros
de Maria Antonietta de Rezende

Projeto Partilha - Leonor Rizzi

Próximo Texto: Jesus, é o caminho, a bússola, e o norte.
Texto Anterior: O grande profeta.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.