Trovas, o caminho para o paraíso.

Pedi-te um beijo, disseste:
Dar-te não posso, nem vendo,
Mas te proponho uma troca,
Que ninguém fica devendo.

Se achas justa a proposta
E, se concordas com ela,
Vem cá buscar a resposta,
É meu meu coração que apela.

Pobre de quem neste mundo
Cai nas malhas do amor!
Vai ter desgosto profundo,
E sem cura, sua dor.

Não há mal que nunca acabe,
Nem bem que pra sempre dure,
Vive o momento presente
E que a ferida o tempo cure.

Se queres felicidade,
Vida longa e sucesso,
Faze o bem, foge à maldade
Que terás, do céu, o ingresso.


Trecho da obra:
Encontros e desencontros
de Maria Antonietta de Rezende

Projeto Partilha - Leonor Rizzi

Próximo Texto: Com amor, para a fazenda da Estiva.
Texto Anterior: Zaqueu, um filho de Abraão acolhido por Jesus.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.