Mapa descritivo da Rodovia Fernão Dias - BR-381

Ajude-nos a contar a história de Carmo da Cachoeira. Aproveite o espaço "comentários" para relatar algo sobre esta foto, histórias, fatos e curiosidades. Assim como casos, fatos e dados históricos referentes a nossa cidade e região.

Próxima imagem:
Imagem anterior: A leitura da palavra de Deus pela comunidade.

Comentários

projeto partilha disse…
Carmo da Cachoeira. Uma localização privilegiada.
projeto partilha disse…
QUEM É ESTA?

Quem é esta que avança como a aurora;
Formosa como a lua, brilhante como o sol,
Temível como um exército em ordem de batalha?
Está é Maria! A Mãe de Jesus e a nossa Mãe!
projeto partilha disse…
Refrescando nossas memórias e revendo pessoas em antigas fazendas de Carmo da Cachoeira, Boa Esperança e Espírito Santo dos Coqueiros - Coqueiral, Terra do genealogista e historiador Otávio Alvarenga.

João Ribeiro de Resende foi casado com dona Maria Jesuína Vilela que, em estado de viúva contraiu segundas núpcias com Francisco Antonio dos Reis.
João, filho de Ana Felizarda de Barros, era proprietário de ll escravos, faleceu em 1842 e deixou Monte Mor de 13:231$556.
O segundo marido de Maria Jesuína durante o inventário diz, "ainda existem bens a serem avaliados na FAZENDA DAS ABELHAS". Joaquim Fernando/Fernandes Ribeiro de Rezende, casado com a filha de JOSÉ JOAQUIM GOMES BRANQUINHO, da Fazenda Boa Vista, Distrito da Boa Vista. Lavras do Funil, filho de Ângela Ribeiro de Moraes/Ângela de Moraes Ribeira, nascida em 1717, foi procurador de dona Jesuina e, estando na FAZENDA DO COURO DO CERVO (Carmo da Cachoeira) informa mudança de domicílio da mesma, "... estão se mudando para o Termo da Vila de Uberaba (...)".

Cf.: Projeto Compartilhar. João Ribeiro de Resende - Windows Internet Explorer. 1844. Arraial do Espírito Santo dos Coqueiros - Coqueiral, Minas Gerais.
projeto partilha disse…
Testamento é assinado na Fazenda do Pinheiro, Distrito de Lavras em 09 de setembro de 1845 por Francisco José da Cruz, falecido na Vila de Lavras, genro de Joaquim Bueno da Fonseca e casado com dona Francisca Maria de Jesus. Francisca era irmã de Maria Ignácia que recebeu de esmola registrado neste testamento, cinquenta mil réis.
Francisco José da Cruz foi sogro de Francisco Rodrigues Monteiro, casado com Maria Rita Joaquina. Francisco José e dona Francisca tiveram outros filhos.

Cf.: PROJETO COMPARTILHAR.
projeto partilha disse…
José Joaquim Gomes Branquinho da Fazenda Boa Vista. Distrito de Lavras do Funil. Comarca do Rio das Mortes era parente de Maria das Neves Moraes, casada com Miguel Nunes Pereira.
Maria das Neves de Moraes era sogra de Maria Joaquina da Silva, filha do primeiro casamento de Joaquina Lopes de Siqueira e Vicente José da Silva. Maria Joaquina era natural e foi batizada na Freguesia das Lavras e casou-se com o décimo segundo filho de Maria das Neves de Moraes, Joaquim Nunes Pereira ou Joaquim Pereira das Neves ou simplesmente Joaquim Pereira Neves. O casamento se deu em 05-04-1796.
Maria das Neves de Moraes era irmão de Ana das Neves, casada com Francisco Xavier da Cruz; de Francisco Fernandes Neves, casado com Vitória Maria da Silva, viúva de Manoel Machado, filha de José da Silva de Moraes e Maria Ferreira; de José Fernandes das Neves, casado com Rosa Maria de Campos; de Ignácio Fernandes Neves; e de Francisca Moraes, casada com Gregório Saldanha.
Maria das Neves de Moraes era filha de Lena de Moraes, irmã de José de Moraes Raposo e de Teresa de Moraes, casada com André do Vale Ribeiro, avós de José Joaquim Gomes Branquinho, filho de Ângela de Moraes Ribeiro/Ângela Ribeira de Moraes.
projeto partilha disse…
Adendo ao comentário anterior:
Cf.: Projeto Compartilhar

Errata. Tipo de erro digitação. Leia HELENA, ao invés de Lena, irmã de José de Moraes Raposo e de Teresa de Moraes.
Aceitem nossas escusas.

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.