Os descendentes de Fileto Dias de Oliveira.

Fileto Dias de Oliveira, nascido em Lavras a 7-5-1855, e falecido em Três Corações em 15-12-1899, conforme registro da Igreja¹, e pelo Cartório² em 14-4-1899, talvez erro de transcrição posterior. Foi casado com dona Ana Joaquina Teixeira, nascida em Três Corações em 26-8-1862, e faleceu em 25-7-1903³, era filha de Joaquim José Teixeira, casado com Flauzina Maria de Souza, ele falecido em 26-11-1891, e ela em 1896. casados em 20-10-1888 na Paróquia da Sagrada Família4, sendo padrinhos Pio Gonçalves de Avelar, dona Francisca de Paula Andrade e Anna Celestina dos Reis. Foram pais de:

1-1 Antonio Dias de Oliveira, nascido a 24-8-1889 e fal. em 15-9-1930 em Três Corações, sem geração;
1-2 João Dias de Oliveira, nasc. a 17-11-1890 e fal. em 17-10-1969, em Três Corações, sem geração;
1-3 Fileto Dias de Oliveira, nasc. a 15-3-1893, fal. em 1931, em Três Corações, casado com Alice Augusta de Oliveira, filha de José Augusto Moutinho e Maria Augusta Moutinho, natural de Ouro Preto;
1-4 Augusta Dias de Oliveira, nascida em 12-12-1894, e falecida no Rio de Janeiro a 14-07-1975, gêmea de Augusto5, Três Corações. Certidão batismo da Paróquia Sagrada Família em 29-12-1894, sendo padrinhos Domingos Francisco de Sales Gomes e dona Anna Celestina dos Reis Avelar, Vigário Hypólito de O. Campos.

Augusta Dias de Oliveira casou-se com José Augusto da Silva, nascido em Pouso Alto a 20-9-1897, filho de Avelino Rodrigues da Silva e Possidônia Maria do Espírito Santo, casados em Pouso Alto6, ele filho de Salviano Amaro Rodrigues da Silva7, casado que foi com Beatriz Cândida Nogueira da Silva, natural de Baependi, falecida a 8-2-18988, filha de Sebastião Nogueira de Carvalho casado com Clementina ou Clemência Nogueira de Carvalho, depreende-se sejam descendentes dos Nogueiras de Baependí, mas por ter havido um incêndio na Igreja de Pouso Alto no ano de 1865, todos os livros foram destruídos, tornando-se assim impossível levantar a ascendência deste lado. Possidônia Maria do Espírito Santo (depois da Conceição), era filha de Antônio Garcia de Andrade, natural de Carrancas, falecido em Três Corações na primeira década do século, casado que foi com Francisca Maria do Espírito Santo, falecido em Três Corações à 8-10-19289.

Antônio Garcia de Andrade era filho de Antonio Garcia de Andrade casado com Possidônia Maria, ambos naturais de Carrancas. Por histórias antigas contadas por minha avó, quando eu era jovem, o pai dela mencionava a de um parente, cujo drama é o mesmo, ou idêntico, que se coaduna com o citado nas Efemérides Mineiras de José Pedro Xavier da Veiga10, sendo contestada a sua ascendência por outros linhagistas, inclusive o grande Sr. Ary Florenzano, e outros, por se tratar de homônimo, afirmando ser o mesmo descendente de Diogo Garcia e Júlia Maria da Caridade. Apesar dos esforços envidados, consultando livros na Casa Paroquial de Carrancas, por especial gentileza do Pe. Jair, e a falta de indicações, nada foi possível se conseguir a ascendência de Antonio Garcia de Andrade.

Augusta Dias de Oliveira, casada com José Augusto da Silva, foram pais de:

2-1 Maria José da Silva, nascida em 1918 em Três Corações;
2-2 Ary Silva, nascido à 21-08-1920 em Uchôa - São Paulo. Paróquia São Sebastião - Taguaritinga - Diocese de Jaboticabal em 22-08-1922, sendo padrinhos Antônio Soares Vieira e dona Maria Luiza Soares Paulillo, crismado em 1927 em Pindorama por Dom Joaquim Mamede da Silva Leite. Oficial R/2 do Exército, bacharel em Ciências Contábeis, funcionário aposentado do Banco do Brasil, solteiro, residente no Rio de Janeiro.
2-3 Silvio, nascido em 1922, em Pindorama, falecido.
2-4 Ézio de Oliveira e Silva, nascido à 10-12-1924 em Pindorama, São Paulo, Advogado, Economista, bacharel em Ciências Contábeis, funcionário aposentado do Banco do Brasil, tendo pertencido aos quadros do Banco Central, solteiro, residente no Rio de Janeiro.
2-5 Silvia de Oliveira Louzada, nascida em 1926 e, Pindorama - São Paulo, funcionária aposentada do Ministério da Aeronautica, casada com Carlos Gilmar Louzada, funcincionário do Banco do Brasil.

Trecho da pesquisa Ary Silva.

Próximo Texto:
Texto Anterior: O casamento do alferes Antônio Dias Ferraz.

1. Transcrito da p.73 da obra de Ary Silva: Árvore Genealógica Família Dias de Oliveira - Bueno.
1. Livro n.5, pág.238 - Lavras do Funil.
2. Certidão Óbito n.90, Livro02-C.
3. Certidão de óbito n.76. fls.112v. n.02-C Reg. Civil de Três Corações.
4. Reg. fls.143 do livro 1861 a 1889
5. falecido certidão nascimento Registro Civil, fls.193v, Livro 01-A
6. conforme Certidão de Casamento n.8, fls.115v., livro n.1-B de 1-6-1895, e livro n.2, fls.38 n.56 de 1-5-1895 da Igreja
7. falecido a 30-09-1901, Livro 04, fls.64, n.127 - Pouso Alto
8. Livro n.C-3, fls.108, n.19 - Reg. Óbitos - Pouso Alto
9. certidão de óbito n.145, livro n.06-C
10. Vol. I, pág. 89, editado em 1897 em Ouro Preto - Januário Garcia Leal, e SL Volume sexto, pág.405.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.

Palanques e trincheiras na defesa dos quilombos.