Observações aos registros de casametos.

Existe um registro de casamento¹ referente aos anos de 1750/1756 que ainda está por ser esclarecido.

"No livro de casamentos referentes ao ano de 1750/1756, encontramos o casamento de Antônio Gomes Pardinho, filho de José Gomes Branquinho e de d. Maria do Espírito Santo, já falecidos à época. O noivo era natural de Lavras e casou-se com d. Teresa Maria de Pousada, crioula natural do Rio de Janeiro, filha de Francisco Xavier Pousada. Foram padrinhos: este último e A. Martins".

Dados a serem analizados:

→ a referida dona Maria do Espírito Santo não é a filha de Diogo Garcia e Júlia Maria. Esta, a mãe de Antônio Gomes Pardinho, já era falecida em 1750(?);

→ o nome José Gomes Branquinho e não José Joaquim Gomes Branquinho - o da Boa Vista aparece como vizinho de Manoel Gonçalves Chaves no inventário de Domingos dos Reis e Silva; e.

→ o que temos em nossas anotações é o nome de José Pires Pardinho, no entanto está próximo a Curitiba, no anos de 1721.

Matéria baseada na obra:
As famílias de nossa família (mineiros e paulistas)
de Apparecida Gomes do Nascimento Thomazelli

Projeto Partilha - Leonor Rizzi

Próximo Texto:
Texto Anterior: Dona Maria Teresa de Jesus, madrinha de Anna Francisca do Valle.

1. Thomazelli, Apparecida Gomes do Nascimento, 1984. As famílias de nossas famílias (mineiros e paulistas). Belo Horizonte/ São Paulo, ed. do autor, p. 285

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.