Maio, o incipiente friozinho e a cristandade.

Gota d'água no aranhol
Tremeluzente,
Na linda manhã de
escol
Resplandecente!

E o friozinho chegando
Incipiente
A epiderme eriçando,
De toda gente.

É maio - bem o sabeis -
No campo, viceja a flor
Da igreja, se eleva ao céu
Todo louvor.

Os anjinhos a cantar
Alegremente,
Vão subindo o altar,
Tão inocentes!

No altar a Virgem Santa,
Toda clemência,
Sorri de alegria tanta,
Com indulgência.

No mês inteiro, solene
Coroação,
O sino, o incenso, a alegria
No coração.

É maio - bem o sabeis -
Mas que saudade
Das rezas e ladainhas
Da cristandade!

Trecho da obra:
Encontros e desencontros
de Maria Antonietta de Rezende

Projeto Partilha - Leonor Rizzi

Próximo Texto: Caminhando sobre as águas com Cristo.
Texto Anterior: Eis aí a razão do meu pranto.

Comentários

projeto partilha disse…
Do livro - Encontro e Desencontros
Autora - Maria Antonietta de Rezende.

O BEIJA-FLOR E A ROSA

- Teu perfume, senti, à distância,
Embriagador!
Não resisti à fragrância,
Ó minha flor!

Teu perfume era um convite
Tão sedutor,
Que, mais que a força permite,
Vim voando, meu amor!

- Meu coração bate forte,
Ó meu amor,
Ante teu garbo e teu porte,
Meu beija-flor!

Tua plumagem tão bela
E tua cor
Dariam a mais rica tela
De um pintor!

Gostaria de beijar-te,
Ó minha flor!
Mas receio magoar-te,
No meu ardor!

Nunca vi mais bela rosa
Em outro jardim!
Quero beijar-te, ó formosa
Flor de carmim!

Resistir já não devo,
Rosa gentil
Ao contemplar-te, com enlevo
O teu perfil!

- Não posso mais esperar
Pelo teu beijo!
Oh, Vem depressa matar
O meu desejo!

Eu agradeço teu beijo,
Meu beija-flor!
Volta de novo, que almejo
O teu amor!

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.