Antigamente era tudo diferente:

As crianças
Tinham infância,
Eram inocentes,
Brincavam de roda,
De boneca,
E de casinha.
E os adolescentes,
Dificilmente,
Tinham filhos,
De afogadilho.
Preservativos?!
Só no arquivo
Muito secreto
De algum casal
Muito discreto,
Ou na cama da mulher-dama!
Antigamente
Havia amor,
Havia flor
De laranjeira,
Havia calma, Havia alma.
Hoje, há sexo
Muito sem nexo.
Hoje, há pressa
De experimentar,
De gostar
E desgostar,
De amar
E desamar,
De casar
E descasar!
Antigamente,
Era bem diferente!
Mas isso foi
Antigamente!
Seja diferente!
Não tenha pressa,
Seja prudente!
Quem tem pressa
Atravessa,
"Come cru,
E como quente!"

Trecho da obra:
Encontros e desencontros
de Maria Antonietta de Rezende

Projeto Partilha - Leonor Rizzi

Próximo Texto: Zaqueu, um filho de Abraão acolhido por Jesus.
Texto Anterior: A tua culpa hás de levar contigo!

Comentários

projeto partilha disse…
ZAQUEU

Entrando em Jericó,
Atravessando a cidade,
Lá vai o grande profeta,
Vai cumprindo a sua meta,
Com grande sagacidade.
Pressentiu que havia, ali,
Um homem bem pequenino,
Que tinha muita vontade
De conhecer o Rabino,
Que entrava na cidade.
Quis então satisfazer
A sua curiosidade.
Faz parte do seu programa
Buscar o que estava perdido.
E, ao vê-lo, o Profeta o chama,
Não importa o que tenha sido.

- Mas, que é este que passa
E para diante de mim,
Pronunciando meu nome,
Quer jantar comigo, enfim,
Trazendo-me a salvação,
Com um pecador Ele come?!
As secretas intenções
Não passam despercebidas,
E o que vai nos corações
É o que importa na vida;

Não importa o que tenha sido
A sua vida passada,
"Eu vim buscar e salvar
As ovelhinhas perdidas".

-Vou dividir os meus bens,
Vou dar, aos pobres, metade,
E, se alguém eu defraudei,
Com grande veleidade,
Com certeza, restituirei
Quatro vezes, em verdade.

- És um filho de Abraão,
Que hoje, o céu se compraza,
Porque hoje a salvação
Entrou dentro desta casa.

Maria Antonietta de Rezende.
Obra - encontros e desencontros.

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.