Padre José Procópio Júnior em Carmo da Cachoeira

Imagem
Paróquia Nossa Senhora do Carmo sob nova guiança Editorial Sai Pe. Daniel Menezes, e assume como administrador paroquial da acolhedora cidade de Carmo da Cachoeira, em fevereiro de 2019, o Pe. José  Procópio Júnior.
"Não cabe à pedra escolher o lugar que deve ocupar no edifício. Assim também não cabe à nós criaturas ditar ao Criador o que deve acontecer em nossa vida, pois Deus é quem sabe e dispõe com sabedoria própria." − Dom Servílio Conti, IMC Como página que observa os acontecimentos neste pedaço de chão mineiro, limitado por montanhas e que, segundo o cachoeirense Padre Godinho, “todas são azuis”, registramos o remanejamento ocorrido entre padres ligados a Diocese da Campanha no ano de 2019. Entre as mudanças encontra-se a Paróquia Nossa Senhora do Carmo/Carmo da Cachoeira – MG.

Sai nosso querido Padre Daniel Menezes. Por ele continuamos a rezar e o devolvemos, entre lágrimas e a esperança de um dia tê-lo entre nós. Somos eternamente gratos e devedores. Entra, aureola…

A túnica Inconsútil, um poema de fé.

A tarde é morna e silente.
Na casa de Nazaré,
Reina uma paz envolvente.
Jesus ajuda José.
E, após as lides da casa
E servir a refeição,
Maria, em seu aposento,
Recolhe-se em oração,
Enleva seu pensamento,
Medita em seu coração.
Imperceptivelmente ela passa
Da prece a um novo mister
Que ela faz, com o mesmo brilho,
Com sua graça de mulher:
Tecer com muita ternura,
Uma túnica para seu Filho,
Uma túnica sem costura.
Enquanto suas mãos tão puras
Vão tecendo aquela veste,
Seu pensamento procura
Que o seu Deus se manifeste.

Seu Filho o Reino inaugura,
Inaugurando sua veste.

Vai às vilas, povoados,
Levando o amor e a cura.
Vai ao mar, vai à montanha,
Vai ao norte, vai à leste,
A todos, ele procura.
E, no alto do Calvário,
Para ser cravado à cruz,
Aquela túnica inconsútil,
Arrancaram a seu Jesus!
Repartiram suas vestes.
Sua Mãe, Ele nos deu.
Mas a túnica que tecera,
Esta não se rompeu.
Não a puderam dividir,
Outra sina mereceu:
Lançaram sorte sobre ela.
Quem iria possuir?
Essa túnica singular,
Tecida com tanto amor
É a imagem da Igreja,
Que é o Corpo do Senhor.
Assim a teceu Maria,
Para que unida ela seja.

Trecho da obra:
Encontros e desencontros
de Maria Antonietta de Rezende

Projeto Partilha - Leonor Rizzi

Próximo Texto: O homem do século, o papa João Paulo II.
Texto Anterior: Um poema à Imaculada Conceição Aparecida.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Antiga foto da fazenda da Serra de Carmo da Cachoeira.