Padre José Procópio Júnior em Carmo da Cachoeira

Imagem
Paróquia Nossa Senhora do Carmo sob nova guiança Editorial Sai Pe. Daniel Menezes, e assume como administrador paroquial da acolhedora cidade de Carmo da Cachoeira, em fevereiro de 2019, o Pe. José  Procópio Júnior.
"Não cabe à pedra escolher o lugar que deve ocupar no edifício. Assim também não cabe à nós criaturas ditar ao Criador o que deve acontecer em nossa vida, pois Deus é quem sabe e dispõe com sabedoria própria." − Dom Servílio Conti, IMC Como página que observa os acontecimentos neste pedaço de chão mineiro, limitado por montanhas e que, segundo o cachoeirense Padre Godinho, “todas são azuis”, registramos o remanejamento ocorrido entre padres ligados a Diocese da Campanha no ano de 2019. Entre as mudanças encontra-se a Paróquia Nossa Senhora do Carmo/Carmo da Cachoeira – MG.

Sai nosso querido Padre Daniel Menezes. Por ele continuamos a rezar e o devolvemos, entre lágrimas e a esperança de um dia tê-lo entre nós. Somos eternamente gratos e devedores. Entra, aureola…

O Escrivão da Almotaçaria Bento José.


Na pública forma, da qual só se conhece a cópia existente na Cúria de Campanha - Minas Gerais, consta ter sido Bento José Faria de Souza, Escrivão da Almotaçaria da vila de São José del-Rei e Três Pontas veio, a fim de funcionar como Escrivão de Sesmaria, por ocasião da medição das sesmarias da Capela e Arraial de Nossa Senhora da Ajuda, e de Bento Ferreira de Brito, além de outras. Naquela ocasião, Três Pontas pertencia ao termo das Lavras do Funil. Comarca da Vila de São João del-Rei. Não se sabe porque funcionou um Escrivão de Almotaçaria, da Comarca de São José del-Rei, e não o Escrivão de São João del-Rey, que era sede da Comarca. Faria de Souza faleceu solteiro, no ano de 1834.

Artigo de Paulo Costa Campos

Próxima matéria: Definição de quadrilheiro.
Matéria Anterior: Inventário de Bento José de Faria e Souza.

Comentários

Anônimo disse…
Discussão sobre a origem da FAMÍLIA CAMPOS. Edição Comemorativa do Cinquentenário do Instituto Genealógico Brasileiro. Texto de Marcelo Meira Amaral Bogaciovas.
Cf.:http://www.asbrap.org.br/public/biblioteca/Campos.pdf.

Declaração contida na referida discussão:
Testamento a 01-DEZ-1681 - São Paulo - PADRE FELIPE DE CAMPOS DE ABREU. Declaração:
"Declaro que sou natural da cidade de Lisboa nascido no bairro Alto na rua da Barroca, freguesia de Loreto; filho legítimo de Francisco de Banderbor e de sua mulher Antonia de Campos ambos já defuntos". E prossegue adiante: "Declaro que por morte de minha mãe Antonia de Campos me ficaram umas casas de dois sobrados na dita rua da Barroca de que mandei procuração a Manoel de Almeida Pernes morador na dita cidade de Lisboa na rua Nova de fronte de Nossa Senhora de Oliveira, o qual há muitos anos me não escreve nem tem dado correspondência nenhuma, do qual tenho cartas em que me pedia procuração." Esse testamento recebeu "cumpra-se" a 18-DEZ-1681 em Santana de Parnaíba - data que pode ser considerada a de seu óbito, como fez Pedro Taques.

Postagens mais visitadas deste blog

Antiga foto da fazenda da Serra de Carmo da Cachoeira.