Padre José Procópio Júnior em Carmo da Cachoeira

Imagem
Paróquia Nossa Senhora do Carmo sob nova guiança Editorial Sai Pe. Daniel Menezes, e assume como administrador paroquial da acolhedora cidade de Carmo da Cachoeira, em fevereiro de 2019, o Pe. José  Procópio Júnior.
"Não cabe à pedra escolher o lugar que deve ocupar no edifício. Assim também não cabe à nós criaturas ditar ao Criador o que deve acontecer em nossa vida, pois Deus é quem sabe e dispõe com sabedoria própria." − Dom Servílio Conti, IMC Como página que observa os acontecimentos neste pedaço de chão mineiro, limitado por montanhas e que, segundo o cachoeirense Padre Godinho, “todas são azuis”, registramos o remanejamento ocorrido entre padres ligados a Diocese da Campanha no ano de 2019. Entre as mudanças encontra-se a Paróquia Nossa Senhora do Carmo/Carmo da Cachoeira – MG.

Sai nosso querido Padre Daniel Menezes. Por ele continuamos a rezar e o devolvemos, entre lágrimas e a esperança de um dia tê-lo entre nós. Somos eternamente gratos e devedores. Entra, aureola…

Francisco Rodrigues e os Garcia Duarte.

... Deste casal provieram, entre outros, os filhos João Garcia e Antônio Garcia, que passaram posteriormente assinar Garcia Duarte, formando a base do grupo Garcia Duarte no Brasil, para onde se mudaram.¹

Sobre Antônio Garcia, sabemos que o mesmo foi batizado na Freguesia de Nossa Senhora das Angústias, na Ilha do Faial, em 1 de janeiro de 1692, falecendo em Santana do Garambéu em 1 de maio de 1768. Foi o mesmo casado pela primeira vez (06.02.1719) com Maria Josefa de Santo Antônio (falecida em 19.01.1737) e, pela segunda vez, com Clara Maria de Jesus, deixando descendência de ambos os consórcios.

Não nos ocuparemos de maiores detalhes acerca do tronco Garcia Duarte em razão da pouca relação que tiveram seus descendentes na história de Januário Garcia, o Sete Orelhas, embora José Teixeira de Meirelles afirme erroneamente ser este filho de Antônio Garcia Duarte.²

Vale a pena a leitura da obra "Jurisdição dos capitães, A história de Januário Garcia Leal, o Sete Orelhas"³, é abrangente e enfoca de forma muito especial a região de estudo. O autor, Dr. Marcos Paulo de Souza Miranda é Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais e exerce titularidade de Promotoria em Minas Gerais.

Projeto Partilha - Leonor Rizzi

Próxima matéria: A família Moraes D'Antas no Sul de Minas.
Artigo Anterior: Parte da genealogia cachoeirense.

1. MIRANDA, Marcos Paulo de Souza. Jurisdição dos capitães. A história de Januário Garcia Leal, o Sete Orelhas, e seu bando. Belo Horizonte: Del Rey, 2003, p. 21:4.
2. MEIRELLES, José Teixeira de. A vida de Januário Garcia, o Sete Orelhas, p. 9.
3. Editora/BH Rua Aimorés, 612 - loja 1. Belo Horizonte - MG - CEP 30 140-070. tele-vendas: 0800-314633 - telefax (31) 3273-1684 - editora@delreyonline.com.br - Editora/SP delreysp@uol.com.br - Lojas/BH goitacases@delreyonline.com.br - contorno@delreyonline.com.br .

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Antiga foto da fazenda da Serra de Carmo da Cachoeira.