Documentos analisados pelo Projeto Partilha.

Documentos encomendado pelo Projeto Partilha.
Pesquisas feitas por José Geraldo Begname.

Catálogo de Ordenação Sacerdotal, e encontrou os seguintes habilitandos das regiões de Lavras do Funil e Carrancas:

Antônio Justiniano da Silva Monteiro, Carrancas, Ar. 2, Pasta 219;
Antônio Pereira de Carvalho, 1757, Carrancas, Ar., Pasta 260;
Antônio Manoel Alvarenga, 1761, Carrancas, Ar.2, Pasta 237;
Felisberto Rodrigues Bueno, 1761, Carrancas, Ar. 3, Pasta 492;
Flávio Antônio de Moraes Salgado, 1790, Lavras do Funil, Ar.3 Pasta 501;
Francisco José de Araújo, 1792, Lavras do Funil, Ar.4, Pasta 565;
Ignácio Francisco Torres, 1766, Carrancas, Ar., Pasta 692;
Ignácio Xavier Bueno de Araújo, 1787, Lavras, Ar.4, Pasta 712;
Jerônimo de Carvalho, 1776, Lavras, Ar.5, Pasta734;
João Francisco da Cunha, 1791, Lavras, Ar.5, Pasta 823;
Joaquim Vieira da Silva, 1797, Lavras, Ar.6, Pasta 1025;
José Álvares Proença, 1776, Carrancas, Ar.6, Pasta 1038;
José Xavier da Silva, 1763, Carrancas, Ar.8, Pasta 1342;
Manoel José Vieira, 1767, Ar.9, Pasta 1574;
José Francisco Morato, 1797, Ar.7, Pasta 1156.

B) Consultado o De Genere de Jerônimo Pereira de Carvalho, mostra ser natural da freguesia de Lavras do Funil. Seu patrimônio foi doado por um casal da capela de Porto Real.

C) Consultado do De Genere de Antônio Pereira de Carvalho, mostra ser nat. de Carrancas. É irmão de Jerônimo Pereira de Carvalho, já citado, e de José Pereira de Carvalho, todos habilitando a Ordens Sacras.São filhos legítimos de João Pereira de Carvalho e de Ana Maria do Nascimento naturais da freg. de Carrancas. Netos pela paterna de Paulo Pereira e Maria Carvalha, portugueses.

-----------------------------------

Breves¹:

Breve n.1269
Requerente: Bento Ferreira de Brito
Ano: 1800

Ele e sua mulher dona Ignácia Gonçalves, moradores em Lavras do Funil solicitaram Breve de Oratório para sua fazenda (não cita).

Testemunhas: Alf. Thomé Ignácio Botelho, casado, morador em Lav. do Funil, 26 anos, vive do seu negócio de fazenda seca, assina. Pe. Flávio de Moraes Salgado, nat. e morador na freg. de Lavras do Funil, 36 anos, assina. Pe. Joaquim Dias de Oliveira, nat. da Vila Nova de Gaia, bispado do Porto, morador na freg. de Lav. do Funil, 35 anos, assina. Testemunhos tomados na casa do Pároco na freguesia de Lavras do Funil em 12/09/1800.

Breve n.1588-B
Requerente: Pe. José Mendes Thomás Mendes e sua mulher Juliana de Almeida

Moradores na Comarca do Rio das Mortes, moradores nas fazendas da Cachoeira, Bombaça, Rio do Peixe e Ribeira, sitas na Aplicação de Santa Rita do Rio Abaixo. Termo de São José. Requereram Breve de oratório em 1812.

-----------------------------------

Livro "W-17"

Nota: este livro contém inventário de alfaia de várias igrejas de várias localidades para o ano de 1730. Abaixo cito as de maior interesse para a pesquisa requerida pelo Projeto Partilha:

→ Inventário da Igreja de NS da Conceição das Carrancas e Rio Grande, fl.34; e
→ Inventário do Oratório de José Rodrigues da Fonseca, Carrancas, fl.35.

Projeto Partilha - Leonor Rizzi

Próxima matéria: Registro do Livro de Provisões de 1770-1771.
Artigo Anterior: Processo de Morigus do Padre Joaquim Leonel.

1. Arq. Ecl. da Arquidiocese de Mariana.

Comentários

projeto partilha disse…
Referência - Pe. Flávio Antônio de MORAES SALGADO. 1790. Lavras do Funil e citado no documento acima.

Documento Transcrito por Edriana Aparecida Nolasco a pedido do Projeto Partilha.
Tipo de documento - Sesmaria.
Ano - 1798 Caixa - 02
Sesmeiro - Francisco José de Araújo.
Cessionária - Felizarda Mathildes de MORAES SALGADA (Morais)(Salgado)
Local - Fazenda do Passa Tempo. Freguesia das Lavras do Funil. Termo da Vila de São João del Rei.

Fl. 01
AUTOS DE MEDIÇÃO DE UMA CARTA DE SESMARIA DE MEIA LÉGUA.
Data - 24 de setembro de 1798.
Local - Fazenda do Passa Tempo. Freguesia das Lavras do Funil. Termo da Vila de São João del Rei. Comarca do Rio das Mortes em casas de morada de dona Felizarda Matildes de Morais Salgada.

Fl.03
PROCURAÇÃO
Procurador nomeado - Capitão João da Silva Ribeiro de Queirós
Data - 24 de setembro de 1798.
Local - Lavras.
Que fazem - Francisco José de Araújo e sua mulher Maria Rita Profetiza Monteira.
FINS - tomar posse, requer medição e fazer cessão na pessoa de dona Felizarda Matildes de Moraes Salgada.

Fl.04
CARTA DE SESMARIA
(...) por sua Petição Francisco José de Araújo que na Paragem chamada o PASSA TEMPO. Freguesia das Lavras do Funil do Termo da Vila de São João del Rei. Comarca do Rio das Mortes se acham terras devolutas que se compõem de matos virgens e capoeiras os quais se confrontam pela parte do MATO DENTRO com terras de Antônio Justiniano Monteiro de Queirós por onde está um marco e por outra parte com as de JOSÉ MANOEL OLIVEIRA, (...)

Fl.07
AUTOS DE MEDIÇÃO E DEMARCAÇÃO
Data - 24 de setembro de 1798
Local - Fazenda do Passa Tempo. Freguesia das Lavras do Funil. Termo da Vila de São João del Rei. Comarca do Rio das Mortes.

(...) foi eleito para o lugar do Pião o assento de um espigão de morro que verte a um corgo que desagua no Ribeirão Vermelho ou da Grandeza.

(...) seguindo pelo rumo do susueste mediram trinta e duas cordas que findaram em uma quebrada de espigão de morro vertente ao corgo que vem das terras do sítio do BARBOSA onde meteram um marco de pedra (...) e parte este rumo com terras de dona Felizarda Matildes de MORAES SALGADA.

(...) mediram pelo rumo do nornordeste dezessete cordas que findaram ao pé do RIBEIRÃO VERMELHO o que outros chamam de GRANDEZA onde meteram um marco de pedra (...) e confronta este rumo com terras de LUÍS DE CARVALHO com o qual se divide o sesmeiro pelo sobredito RIBEIRÃO ABAIXO.

(...) mediram pelo rumo do susudueste quarenta cordas que findaram no alto da Serra do Barbosa onde meteram um marco de pedra (...) e parte este rumo na contra vertente da dita serra com terras de FRANCISCA GONÇALVES, senhora do sítio chamado BARBOSA.

(...) mediram pelo rumo do oesnoroeste cento e vinte e quatro cordas que findaram no corgo chamado da JACUBA onde meteram um marco de pedra (...) e parte este rumo além do dito corgo com terras do capitão JOSÉ MANOEL DE OLIVEIRA com o qual se divide esta sesmaria pelo dito corgo acima até o focinho de um espigão de mato de bastantes pedras que vem da dita SERRA DO BARBOSA e pelo pico do dito espigão acima até a SERRA e pelo Pico desta se vai dividindo com o declarado BARBOSA ...

*o sesmeiro tomou posse em 22 de setembro de 1798.

PROCURAÇÃO
Procurador nomeado - Francisco José de Araújo, digo = Antônio Justiniano Monteiro.
Data - 24 de setembro de 1798
Local - Lavras
Que faz - Felizarda Mathilde de Morais Salgada.
Fins - aceitar cessão de uma sesmaria que me faz JOSÉ DE ARAUJO e sua mulher.

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.