Distrito do Palmital em Carmo da Cachoeira-MG.

Ajude-nos a contar a história de Carmo da Cachoeira. Aproveite o espaço "comentários" para relatar algo sobre esta foto, histórias, fatos e curiosidades. Assim como casos, fatos e dados históricos referentes a nossa cidade e região.

O importante Guia do Município de Carmo da Cachoeira, periódico de informações e instrumento de consulta de todos os cidadãos cachoeirenses, publicou um grupo de fotos onde mostra os principais pontos turísticos, culturais da cidade.

Próxima imagem: O Porto dos Mendes de Nepomuceno e sua Capela.
Imagem anterior: Prédio da Câmara Municipal de Varginha em 1920.

Comentários

Projeto Partilha disse…
Esta é a rua Altamiro Lopes Lima, no Distrito do Palmital do Cervo. O Palmital do Cervo tem relevante importância histórica para o Município de Carmo da Cachoeira, Minas Gerais. Aí estavam "Os Costas", de Maria da Costa Moraes, mulher de MANOEL ANTONIO RATES, primeiro morador do SÍTIO CACHOEIRA, na Vargem das boiadas, junto ao Ribeirão do Carmo, e aos pés do Morro do Cruzeiro, ou do Cristo. Saindo da Casa de MANOEL ANTONIO RATES e subindo o Morro, após passar pelo Cristo de braços aberto, e pelo CRUZEIRO mais adiante, chega-se a FAZENDA DOS COQUEIROS, cujas terras são de propriedade, através de herança, do engenheiro, escritor e apaixonado pelo CAVALO MANGA LARGA, Jorge Fernando Vilela, autor do Livro, "O SERTÃO DO CAMPO VELHO". No tempo de MANOEL ANTONIO RATES, um longo percurso que, após chegar no Município de Campo Belo,Minas Gerais, onde os gados eram "juntados", poderia, se atingir a Picada de Goias.
projeto partilha disse…
Na página de ontem fizemos alusão ao RIO VERDE e repassamos uma informação vinda através das pesquisas do genealogista e historiador PAULO COSTA CAMPOS.

SESMARIA - MATHIAS FRANCISCO DE AZEVEDO.

Mathias requereu, a título de sesmaria, em 28 de setembro de 1768, alegando que "nas vertentes do RIO VERDE da parte da Villa de São João d´Rey seguindo a picada dos negros calhambolas para as Três Pontas se acha hum Ribeyrão, que hé o primeiro braço do GRANDE RIBEYRÃO, que deságua no RIO VERDE". Pela descrição, é de se supor que, o primeiro braço, deveria ser algum pequeno curso d´água, tributário do Ribeirão das Sete Cachoeiras ou Espera. O quilombo do CASCALHO ficava nas imediações da Serra de Três Pontas. Este sesmeiro foi grande criador de gado vacum nestas terras (SC. p.130v e 131 - 28-SET-1768, APM).
paulo costa campos disse…
CASCALHO

Existiu, nas fraldas da Serra das Três Pontas, um quilombo denominado CASCALHO que, segundo alguns historiadores, foi destruído por Bartolomeu Bueno do Prado, Diogo Bueno da Fonseca e outros, em 1760. Afirmativas carecem de fundamento, pois, pelo "Mapa de todo o Campo Grande", o quilombo do Cascalho I já estava despovoado em 1760. O referido mapa, possivelmente elaborado pelo Capitão Antônio Francisco França, com a ajuda de Diogo Bueno da Fonseca, por ocasião de sua passagem pela região da "Boa Vista", proxima do TAQUARAL, por determinação do Conde de Bobadela. Um estudo de grande profundidade do referido mapa,realizado pelo pesquisador e historiador Doutor Tarcísio J. Martins, em sua obra "QUILOMBO DO CAMPO GRANDE, a História de Minas, Roubada do Povo", merece atenção, por parte dos historiadores. O CASCALHO, situado na encosta Sul da Serra das Três Pontas, talvez tenha sido extinto entre 1743 e 1746. Na carta de sesmaria, concedida a Luiz Corrêa da Estrella, há uma referência explícita sobre o quilombo (SC. 129 págs. 66 e 66v, em 14-JUL-1763 - APM). Existiu outro quilombo com essa mesma denominação, na margem esquerda do Rio Sapucaí.
paulo costa campos disse…
LUIZ CORRÊA DA ESTRELLA

Foi um dos primeiros povoadores da região. Requereu uma sesmaria, próxima à Serra das Três Pontas, logo depois da extinção do quilombo CASCALHO. A Carta de concessão de sua sesmaria situa com precisão a localização das terras. Daquele documento extraímos o seguinte trecho: "na paragem do sertão Quilombo do Cascalho, vertentes da Serra das Três Pontas, freguesia das Carrancas, termo da villa de São João d´El Rey, Comarca do Rio das Mortes ..." A Carta de Sesmaria é datada de 14 de julho de 1763 (SC. 129 p.66 e 66v, APM. Um de seus confrontantes era LUIZ CORRÊA LOURENÇO, na paragem da Mutuca.
projeto partilha disse…
O Distrito do Palmital do Cervo possui uma escola de inclusão digital disponibilizada para a comunidade. É a Escola de Informática JOSÉ COSTA AVELAR. Os computadores foram doados pela Cocatrel e Marcelino & Jonson, no ano de 2007.

O Centro de Educação Infantil Santos Anjos, atende crianças de 0 a 5 anos. Tem caráter assistencial e recreativo.
projeto partilha disse…
A Igreja Católica do Palmital do Cervo é dedicada a Nossa Senhora Aparecida e está ligada diretamente a Igreja de São Bento Abade. O Padre André Luiz da Cruz, Pároco da Matriz de Nossa Senhora do Carmo, e o Monsenhor Geraldo assiste a Igreja do Palmital do Cervo. A Paróquia de São Bento Abade, conta com a presença do Diácono Bruno. Seminaristas que desenvolvem sua pastoral nos fins de semana junto a Paróquia de Nossa Senhora do Carmo, encarregam-se das celebrações aos domingos, na falta eventual de Padre Celebrante.
O Projeto Partilha conversou, hoje, com dona Rita Pereira de Carvalho, zeladora e a responsável pela preparação do local para a realização dos atos religiosos. A missa dominical acontece às 10 horas. O Ministério do Sacramento, através do ministro, José Aparecido da Costa; das ministras, Guiomar da Costa e Doralice Evangelista, se encarrega da Celebração da Palavra. A Igreja de Nossa Senhora Aparecida do Palmital do Cervo, pertence a Diocese da Campanha.
projeto partilha disse…
Na Administração 2005/2008, a vereadora Renata de Cássia Cunha Chagas, fazendeira no Distrito do Palmital do Cervo, tem sido a porta voz dos cidadãos do distrito e dá encaminhamento às suas reivindicações. Defende os diretos dos moradores na Câmara Municipal de Carmo da Cachoeira, Minas Gerais.
O Distrito possui uma Quadra Poliesportiva.
projeto partilha disse…
Corredeira do Rio do Cervo Do ponto de vista turístico, o Município de Carmo da Cachoeira está inserido no Circuito Vale Verde e Quedas d´agua. No Distrito do Palmital do Cervo, o ponto de atração fica com a Corredeira do rio do Cervo. Esta mesma corredeira, aparece como atração no Município de Luminárias. Interessante é se perceber a situação geográfica da referida cidade, visualizando-a num traçado em linha reta, que ligue Carrancas a Três Corações. Ela fica, de forma harmonica, situada no meio do caminho.
projeto partilha disse…
A sala de inclusão digital "José Costa Avelar", situa-se na Escola Municipal Arlindo Lopes de Oliveira. A Escola Municipal foi criada pela Lei n.252, de 2 de março de 1970. A Portaria n. 81/77, do Conselho Estadual de Educação - CEE se refere a ela com Escola Municipal São Domingos, com funcionamento em residência particular, na Fazenda da Barra.

A fazenda da Barra possuia uma antiga capela, cujo orago era São Domingos, e ficou conhecida como Capela de São Domingos da Barra. Os livros arquivados na Paróquia de Lavras, mantém registros separados para esta fazenda. Outro livro, para a fazenda "Faria", sua vizinha. O volume de registro de cada um deles é muito grande. Durante a visita que o Projeto Partilha fez a fazenda da Barra,(não confundir com a Fazenda da Barra de Três Corações), seu José da Barra, contou-nos que, a antiga Capela foi demolida, e nos mostrou o local onde funcionava. Contou-nos, também, que o sino que está hoje na IGREJA DA CAPELA DO PALMITAL, pertencia a Igreja de São Domingos da Barra. Hoje, a capela lá existente, em sua arquitetura, "não guarda traço nenhum da antiga. Esta é de estilo moderno", segundo seu José.

Em 1992, a Escola Municipal São Domingos passou a ser chamada de, Escola Municipal Arlindo Lopes Oliveira, localizada no Distrito do Palmital do Cervo. Atende a alunos da Educação Básica, até a quarta série.
projeto partilha disse…
Relação de nomes, fls.25. Livro Fábrica. Freguesia do Carmo da Cachoeira, Minas Gerais.
Francisco de Paula Cândido
José Esteves dos Reis Silva
José Alves Pereira
João Alves de Gouvêa
João Villela Fialho
Custódio Vilella Palmeira
Antonio Justiniano dos Reis
João Vilella de Rezende
Antonio Afonso Correia
José dos Reis Silva
Severino Ribeiro de Rezende
Francisco de Paula Rezende
João Alves de Gouvêa
José Fernandes Avelino
Antonio Justiniano dos Reis
João Carer(ilegível)
Francisco de Assis Reis
Bento Esaú dos Santos
Matheus Alves da Silva
Antonio Justiniano por Antonio Francisco Xavier
João Alves de Gouvêa, per si, seu pae e sua mãe, lista subscrita
João Vilella Fialho
Domingos Marcelino dos Reis e sua mulher
Gabriel José Junqueira
Domingos José Pinto
Antonio Severiano de Gouvêa
Marianna Felisbina
Joaquim Antonio de Abreu.
projeto partilha disse…
Joaquim Antonio de Abreu

Analisando o grau de concentração do tráfego de escravos entre Minas Gerais e a praça mercantil carioca, Fábio W. A. Pinheiro, mestre em História Social, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, cita os seguintes TROPEIROS:
João da Silva Torres
Francisco Teixeira Guedes
João Caetano da Costa
Luís Augusto Soares de Castro
José Gonçalves Moreira
Jerônimo Arantes Marques
José Agostinho de Abreu
José Joaquim de Castro
Domingos Ribeiro do Vale
Joaquim de Almeida Leite
JOAQUIM ANTONIO DE ABREU
José Teodoro de Araújo
Francisco de Paula Correia

NEGOCIANTES: José Francisco de Mesquita
José Antonio Moreira
Joaquim Antonio Ferreira
José Fernandes de Oliveira Pena
Francisco Xavier Dias da Fonseca
Antônio José Moreira Pinto
Marcelino José Ferreira Armond
Antônio Joaquim de Oliveira Pena
Bernardo José Ferreira Rabelo
José Lourenço Dias


Cf. Os condutores de almas africana: concentração e famílias no tráfico de escravos para Minas Gerais (1809/1830)
http://www.cedeplar.ufmg.br/seminarios/seminario_diamantina
projeto partilha disse…
Dona Mariana Felisbina dos Reis, moradora do Porto dos Mendes, em Nepomuceno, Minas Gerais. Além dela, entre outros, "os MORAES".

Cf. Site - Escritos: Pesquisas em História: Porto dos Mendes e os Sinos (...)

http://lilianecorrea.blogspot.com/2007/10/porto-dos-mendes-e-os-sinos.html
Carmono Rodrigues disse…
Moro nos Estados Unidos ha 14 anos..sou de Lavras tenho parentes no Palmital..meu tio/avo Chico Fonsa e a Tía Ninica , ambos falecidos ha pouco tempo...sou neto materno de Domingos Balbino Pereira que dirigía a jardineira ( onibus) de Lavras - 3 Coracoes...Estive no Palmital do Cervo em 2002..apaixonei tanto pela igreja que dooei uma linda imagem do Sagrado Coracao de Jesus...amo o Palmital e seus moradores
38 anos do Retiro de Carnaval no distrito de Palmital do Cervo
Um pequeno distrito na área rural de Carmo da Cachoeira, apenas 185 casas e 420 habitantes, recebe desde 1978, o retiro de carnaval da Igreja Católica. O recanto tranquilo se movimenta com a chegada dos fiéis. Todos querem ajudar, o dono do bar coloca garrafas pet cheias de água no freezer para servir aos participantes, as donas de casa preparam quitandas para o café, comerciantes doam materiais que serão usados nas atividades, verduras e legumes não param de chegar para o almoço. Veja mais sobre este Dia de Domingo de Carnaval, seguindo o link do blog "A Marreta na Bigorna": http://amarretanabigorna.blogspot.com.br/2015/02/38-anos-do-retiro-de-carnaval-no.html#comment-form
Zeck Nobre disse…
Já fui algumas vezes em Carmo da Cachoeira, onde fica este belo distrito?

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.