A Amazônia é nossa. Nossa!

Comentários

Anônimo disse…
SOB O ARRIMO DA ALEGORIA DO DIAMANTE

Ter diamantes e ser pobre.
Ter riquezas naturais e padecer na miséria.
Trabalho, produtor de riquezas, escravizado.
Saber-fazer escondido.
Papel pintado valorizado.
Seres humanos meras peças.
Intelectuais indiferentes.
Empresas virtualizadas.
Máquinas priorizadas,
Ser humano ignorado.
Vida eterna sonhada.
Vida terrena desfocada.

Quantos obstáculos para atingir a plenitude de vida!
Anônimo disse…
Um mundo bom para todos viverem.

Qualquer pessoa identifica logo situações que estão carecendo da filosofia da CONJUNÇÃO, EQUIDADE, SIMBIOSE, SOLIDARIEDADE.
A doceira precisa de dinheiro para o atendimento de suas necessidades e as crianças comem doces.
A horta vizinha não deve ficar com suas verduras estragando e todos devem incluí-las numa alimentação equilibrada.
Há quem goste de trabalhar o couro e andar descalço, no mínimo, pode machucar os pés.
Os membros da Cooperativa de Produtores local querem ver a sua cidade agradável, para criar seus filhos, então por que preferir as empresas, às vezes agigantadas, que somente vêm sugar o que podem, em lucros, para levar para longe?
Não serão as grandes corporações transnacionais que melhorarão o mundo. Elas entraram num processo patológico de crescimento ilimitado e, com o poder da grande quantidade de recursos que acumularam, espalham falsas teorias e filosofias vãs de competição, qualidade, sucesso, que apenas nos transformam em escravos sorridentes de um sistema impessoal, desumano e que nos automatiza para a produção de lucros cada vez mais agigantados, levados para longe da nossa comunidade e indo beneficiar minorias distantes e estrangeiras. Eles não têm o direito de serem prósperos e felizes às custas do nosso sacrifício e sofrimento.
A busca da felicidade envolve pensar humanisticamente e agir localmente.
É a transformação pessoal - a hiper-revolução pessoal -, a formação da primeira gota d´água, que vai aglutinar a família, dar exemplos para a comunidade e fazer crescer o oceano de felicidade que deve haver na humanidade.
Anônimo disse…
"Coragem é vencer o medo, qualquer que seja a situação e a motivação"
Anônimo disse…
O SABER E A GUIANÇA INTERNA que muito, ao ensurdecerem, deixaram de escutar.

"Os sertanejos, quando prevêem as chuvas, ventos ou qualquer modificação no clima, despreocupam-se das leis meteorológicas, porque "sentem" muito antes do fenômeno. Esses fenômenos sempre existiram anteriormente à descoberta dos Princípios esposados pela Meteorologia, mas os caboclos já o "sentiam" noutras dimensões, e os assinalavam com êxito, embora não pudessem explicar cientificamente. Antes de conhecerem as leis de que se trata, os cientistas punham em dúvida o estranho sentir dos sertanejos, que previam mudanças climatéricas através de algo oculto que lhes falava no íntimo da alma, mas os sertanejos já estavam habituados a confiar nessa "fala", pouco lhes importava que a ciência cresse ou descresse das suas premonições".
Anônimo disse…
Oi, Crer Sendo. Gratos por sua participação. Certamente, nós, enquanto humanidade perdemos essa ARTE - DA INVISIBILIDADE. Hoje, ela está além da capacidade de quase todos nós. O princípio é fácil e a sua prática muito difícil, no entanto, não podemos negar. É uma arte que existe, embora tenha perdido muitos dos elos manifestadores, mesmo neste "sertão", chamado de "PARAIZO".

Postagens mais visitadas deste blog

Antiga foto da fazenda da Serra de Carmo da Cachoeira.

A organização do quilombo.