Energia que vem do sol e dos pássaros.

Comentários

Hauch G. F. Fried disse…
Trecho tirado da nota introdutória da obra de André Trocomé, pela Editora Vozes, em Jesus Cristo e a Revolução não - violenta, p.8: "Diga-se que o autor, depois de ter flertado, como todos os de sua geração, com as teologias e filosofias do desespero, rejeita, hoje, o veneno delas. Não quer mais deixar-se levar pelas dialéticas do relativo e do absoluto, do horizontal e do vertical, do diabo e de Deus. Estão farto de lúcidas análises, que colocam os problemas sem jamais propor uma obediência viril capaz de resolvê-los.
Considera que tais formas de pensamento são as sutis desculpas que o intelectual dá a si próprio para não assumir responsabilidade para com seus semelhantes, e que esta forma de evasão é a marca dos períodos de decadência moral e religiosa.
Com efeito, o discípulo de Jesus é responsável, como o não-cristão, pela fome, a injustiça, o egoísmo, a exploração e a guerra que assolam sua época. E mais, na medida em que ele está seguro de que os homens não são abandonados por Deus. Sabendo que Deus pode transformar os homens e as coisas, o discípulo de Jesus Cristo traz para diante de Deus o futuro dos homens e das coisas".

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.