Em uma pequena cidade um cavaleiro chama a atenção.


Ajude-nos a contar a história de Carmo da Cachoeira. Aproveite o espaço "comentários" para relatar algo sobre esta foto, histórias, fatos e curiosidades. Assim como casos, fatos e dados históricos referentes a nossa cidade e região.

Próxima imagem: Casa na "Chácara" onde residia o agente do Correio.
Imagem anterior: O anjo barroco da fazenda Itamaraty em Minas Gerais.

Comentários

projeto partilha disse…
Na página de hoje, o professor Wanderley nos conta sobre o hotel, cujo proprietário foi o Sr. Francisco Chagas. Informa-nos a sua localização. Segundo seu relato, o primitivo hotel da tradicional Família Chagas, em Cachoeira, ficava no imóvel que chamamos de "A Casa", neste Projeto. Seu "Santos Chagas", é um guardião da tradição. Descendente desta família e ainda vivos estão o senhor SANTOS CHAGAS e sua irmã Cleusa e Neusa. Conta-nos, em detalhes fatos do passado. Conhece e sabe tudo sobre a cidade e seu passado. Foi elemento ativo e participante na construção de nossa identidade a seu tempo, e ainda hoje. Ao Senhor "SANTOS CHAGAS", nossas homenagens e gratidão. Ele é nosso colaborador desde os anos de 2005, quando iniciamos o trabalho de pesquisa de campo. Octagenários, vivos e lúcidos, juntamente com filhos, netos e sobrinhos fazem parte de nosso tesouro cultural.
"A CASA" é vizinha, a esquerda de quem olha a imagem do HOTEL BRAZIL, mostrada logo acima. Este, foi de propriedade da Família JOÃO VILELA FIALHO, cujos descendentes moram no imóvel ainda hoje.
O seu Santos Chagas fala da origem de sua família, os MAROCHOS, procedentes do Município de Oliveira, Minas Gerais, e posteriores moradores da Fazenda Chamusca. Foi ele que nos ajudou a reconstruir a imagem da antiga sede da Fazenda Chamusca, de João Alves de Gouvêa. Colaborou com informações, e foi até o local para confirmar os detalhes. O Projeto Partilha guarda em seus arquivos uma foto histórica do momento da visita à referida Fazenda. Nela, o senhor Santos Chagas, aparece junto ao histórico Cemitério da Chamusca. Alto, elegante e ereto esbanja felicidade ao relembra o seu passado. Fala dos exemplos de vida que seu pai deixou como
legado. Lembra o ramo espanhol, a valentia e a importância histórica da família. Ele, e sua família são exemplos de trabalho e honradez.
projeto partilha disse…
O Vale do Sapucaí é de relativa importância em nosso trabalho. Encontramos lá uma filha de Manoel Antonio Rates, a filha Águida. Foi Sesmeiro, através da carta de Sesmaria de 12 set.1752 em São Gonçalo da Campanha do Rio Verde/ Santana do Sapucaí, BENTO CORREIA DE MELO, tido como um dos bandeirantes entrantes dos sertões, entre outras histórias que fizeram parte de sua vida. Cf. site SIA APM - Revista do Arquivo Público Mineiro - Windows Internet Explorer
Assunto: Cartas de Sesmarias, em www.siaapm.cultura.mg.gov.br/

Cf. também em http://biblioteca.ibge.gov.br/visualização/dtbs/minasgerais/saogoncalodosapucai.pdf - Windows Internet Explorer
projeto partilha disse…
Continuação. Batizados. Ano: 1869. Local: Freguesia do Carmo da Cachoeira, Mingas Gerais.
Joaquim, crioulo, Igreja Matriz, filho legìtimo de Jacintho Affricano e Eva. Padrinhos: Sebastião Reis da Silva e Maria Theodora de Jesus;
Manoel, crioulo, na Igreja Matriz, filho legítimo de Florêncio e Anacleta. Padrinhos: João e Joana;
Marianna, branca, na Igreja Matriz, filha legítima de Ignácio Domiciniano de Carvalho e Maria Justina. Padrinhos: João Ignácio de Carvalho e Anna Silveria;
Eufrosina, crioula, Capella de São Bento do Campo Bello, filha natural de Carolina. Padrinhos: José e Theresa Placendina de Souza;
Feliciano, na Capella de São Bento do Campo Bello, filho legítimo de Manoel Ferreira Martins e dona Maria Carolina de Mello. Padrinhos: Francisco Diniz Junqueira e dona Anna Isabel Teixeira;
Ponciana, crioula, na Capella de São Bento do Campo Bello, filha legítima de José e Mathilde. Padrinhos: Estevão e Rita;
Belmira, parda, na Capella de São Bento do Campo Bello, filha natural de Anna Maria Victoria. Padrinhos: Gabriel Flávio da Costa Júnior e dona Anna Delminda de Oliveira.
(continua)
projeto partilha disse…
Continuação. Batizados. Ano 1869.
Manoel, pardo, na Capella de São Bento do Campo Bello, filho legítimo de Cândido Francisco Bandeira e Alexandrina Maria de Jesus. Padrinhos: Gabriel Flávio da Costa Júnior e Maria Delminda de Jesus;
Adelma, crioula, na Igreja de São Bento do Campo Bello, filha legítima de Manoel Custódio Naves e Anna Joaquina do Nascimento. Padrinhos: Domiciano Ferreira de Oliveira e Maria Flora de Oliveira;
Joaquim, crioulo, na Capella de São Bento do Campo Bello, filho natural de Amélia. Padrinhos: José do Espírito Santo e Francisca Adão de Andrade;
Philomena, crioula, São Bento do Campo Bello, filha natural de Constância. Padrinhos: Olímpio e Maria Antonia;
João, crioulo, na Capella de São Bento do Campo Bello, filho legítimo de Ponciano Cândido de Figueiredo e Maria Lucinda. Padrinhos: Olímpio Octaviano Lopes e Anna Beiasa/Beiasc? de Jesus;
Custódio, pardo, na Capella de São Bento do Campo Bello, filho natural de Anna Theresa de Jesus. Padrinhos: Gabriel Venâncio Diniz Junqueira (Dinis) e Anna Izabel Teixeira;
Joaquim, branco, na Ermida do Taquaral, filho legítimo de Francisco de Paula Rezende e dona Cândida Emília de Rezende. Padrinhos: João Villela Fialho e Maria Victória de Rezende;
Cândida, branca, Matriz, filha legítima de Rafael Rodrigues da Silva e Maria Rosalina do Nascimento. Padrinhos Thomé Martins da Costa e Bernardina Luciana de Jesus.
(na próxima postagem, os batizados do mês de dezembro).
projeto partilha disse…
O padrinho de João, crioulo, nascido no dia 28 de novembro de 1869, filho de Ponciano Cândido de Figueiredo e Maria Lucinda, OLIMPIO OTAVIANO LOPES, tem ligações famíliares com RITA VITALINA DE SOUZA, segundo casamento de JOSÉ FERNANDES AVELINO, através de dona Maria Teresa Villela, filha legitimada de Antonio Villela de Siqueira. Cf. em Projeto Compartilhar ANTONIO VILLELA DE SIQUEIRA (ou Cerqueira).
projeto partilha disse…
Últimos batizados registrados no ano de 1869, na Freguesia do Carmo da Cachoeira, Minas Gerais.
Justina, branca, na Igreja Matriz, filha legítima de Joaquim José Alves e Carolina Maria de Jesus. Padrinhos: José Celestino Terra e dona Maria Clara de Rezende;
Manoel, pardo, na Igreja Matriz, filho natural de Maria Januária de Jesus. Padrinhos: Domingos José Pinto e dona Anna Alexandrina de Carvalho;
Joaquina, parda, na Igreja Matriz, filha legítima de Joaquim Rodrigues de Assis e Caetana Maria do Nascimento. Padrinhos: João Baptista Pereira e Anna Alexandrina Pinto;
Maria, parda, na Igreja Matriz, filha legítima de Leopoldino do Nascimento e Francisca Benedita de Jesus. Padrinhos: Pedro Rodrigues da Silva e Maria Penha da Conceição;
Américo, crioulo, na Igreja Matriz, filho legítimo de Adriano e Joarina. Padrinhos: José e Maria;
Antonio, branco, no Oratório de Mariana Felisbina da Silva, filho legítimo de José do Carmo de Figueiredo e dona Hipólita Carolina de Jesus;
João, crioulo, na Igreja Matriz, filho legítimo de Cândido Francisco do Nascimento e Maria Purcina de Jesus. Padrinhos: Adão Francisco da Matta e Felisbina Maria da Cruz;
Maria, branca, na Igreja Matriz, filha legítima de Manoel de Souza Reis e dona Mariana Deolinda dos Reis. Padrinhos: Francisco dos Reis e Silva e dona Ana Generosa de Meireles;
Mariana, branca, na Igreja Matriz, filha legítima de José Antonio Lucas de Santiago e de dona Anna Celestina de Rezende;
Maria, parda, na Igreja Matriz, filha legítima de Luiz Antonio de Carvalho e Francisca de Paula de Jesus. Padrinhos: José dos Reis Silva Sobrinho e Maria Cândida Ferreira Naves.
(continua lançamentos, ano 1870)

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.