Carmo da Cachoeira - Livro de Batismo de 1867.

Encontrar Manoel Antônio Rates, primeiro morador do Ribeirão do Carmo, na Cachoeira dos Rates, na Comarca do Rio das Mortes, na época do Brasil Colônia. Dentre os elementos de busca, estão os estudos de dados registrados nos primeiros livros paroquias arquivados. Muitos foram queimados em incêndios, no entanto, a família era grande, possuia muita terra por aqui, possivelmente, alguns permaneceram. O desafio é saber quem são estes. No próximo comentário, "Adendos aos batizados realizados no ano de 1867". Os nomes que serão postados estão espalhados entre dados de anos posteriores, como registros que deixaram de constar na época.

"Adendos para o ano de 1867"
- Livro batizados -
- Freguesia do Carmo da Cachoeira, Minas Gerais -

- Maria, branca, na Igreja Matriz, filha legítima de Joaquim Fernandes dos Reis e Mariana Cândida Branquinho. Padrinhos: Jerônimo Ferreira Pinto Vieira e Maria Cândida Branquinho;
- Manoel, pardo, na Igreja Matriz, filho legítimo de José Felipe Xavier e Maria de Jesus. Padrinhos: José Antonio Pereira e Maria Theresa de Jesus;
- Maria, parda, filha legítima de Justino Geracino Alves Ferreira e Felisbina Maria de Jesus(Fesmina?). Padrinhos: Joaquim Baptista Carneiro e Patrocínia Ferreira de Jesus;
- Jacintha, parda, filha legítima de Manoel Joaquim de Oliveira e Maria Jacintha do Carmo. Padrinhos: Manoel da Costa Ramos e Anna Serina de Jesus;
- João, branco, na Capella de São Bento do Campo Bello, filho legítimo de Francisco Tristão do Espírito Santo e Ignácia Clementina de Souza. Padrinhos: Antonio Jacomé da Cruz e dona Ignácia Augusta da Costa;
- Lúcia, crioula, filha natural de Paulina. Padrinhos: João Roiz da Costa (Rodrigues da Costa) e Anna Bernardina de Souza;
- Felisarda, crioula, na Capella de São Bento do Campo Bello, filha legítima de Paulo Affricano e Marcellina. Padrinhos: Sebastião Rodrigues da Costa e Emerenciana;
- Lúcia, crioula, filha legítima de Domingos Affricano e Theresa. Padrinhos: João Rodrigues da Costa e Maria Cândida de Jesus.

Projeto Partilha - Leonor Rizzi

Próxima matéria: O casamento de Antônio Ferreira Pinto Barra.
Artigo Anterior: A fazenda Saquarema e as irmãs Teixeira.

Comentários

projeto partilha disse…
Interessante. Hoje, antes de iniciar as postagens, fiz uma retrospectiva em nível mental e durante este ensaio visualizei o nome de Ermidas, Capelas, Oratórios, Igrejas e Casas onde foram realizados atos religiosos. Senti falta de um ponto que, teve relativa importância no passado e hoje é citado como POVOADO DO PALMITAL e está ligado ao Município de Carmo da Cachoeira, no Sul de Minas Gerais, ou como era citado em épocas remotas: nas Minas Gerais, e remontam ao tempo dos primitivos habitantes, do local e do Brasil Colônia, os índios. A esta espécie, guardiã de nossa maior riqueza - a NATUREZA, nosso respeito e profunda e intensa gratidão.
projeto partilha disse…
Batizados registrados. Ano de 1870. Continuação:
Sabino, crioulo, Igreja Matriz, filho legítimo de Severino e Florência. Padrinhos: Antonio e Leopoldina;
João, branco, filho legítimo de Vicente Ferreira do Nascimento e dona Anna Antonia Ferreira. Padrinhos: João da Matta Ribeiro e dona Maria das Dores de Jesus;
Adão, crioulo, na Capela de São Bento, filho natural de Claudina. Padrinhos: José Custódio Naves e Maria Constância de Jesus;
José, crioulo, na Capella de São Bento do Campo Bello, filha natural de Nicésia. Padrinhos: Rafael e Maria;
Generoso, crioula, na Capella de São Bento do Campo Bello, filha natural de Paulina. Padrinhos: José e Gefosina;
Anna, branca, na Capella de São Bento do Campo Bello, filha legítima de Antonio Joaquim Alves da Costa e Prudencianna Maria de Jesus. Padrinhos: Antonio Geraldo Ferreira e Anna Theresa de Jesus;
Bertholina, parda, filha legítima de João de Nação e Joanna. Padrinhos: Francisco de Paula Baptista e Anna Cândida do Nascimento;
Esisa, crioula, na Ermida de Manoel Antonio Teixeira, filho legítimo de Zeferino e Fancisca. Padrinhos: Polinário e Marquince;
Edwiges, na Ermida de Mel Antonio Teixeira, filha de Zeferino e Maria. Padrinhos: José e Joaquina;
Maria, na Ermida de Manoel dos Reis Alves, filha legítima de Bento Joan dos Santos e dona Ana Generosa dos Reis. Padrinhos: Manoel dos Reis Silva e dona Ana Generosa Meirelles;
Maximiano, na Ermida de Manoel dos Reis Alves, filho legítimo de Manuel e Ana. Padrinhos: Antonio Joaquim de Passos e Bárbara Constância de Alves;
Suzária, na Ermida de Manoel dos Reis Alves, filha legítima de Domiciano e dona Romana. Padrinhos Elisário e Emília.
Na próxima postagens, batizados relativos ao ano de 1871.
projeto partilha disse…
Próximo a Fazenda do Palmital, povoado de Carmo da Cachoeira, Minas Gerias, localiza-se a Sesmaria de MARIA TERESA DO CARMO, carta passada em 01-JUN-1777 e com a citação: "do outro lado do Rio Grande, na paragem das Três Pontes". Nas proximidades, e em 22-AGO-1778, outra carta de Sesmaria. Agora para João da Mota Coelho.


Óbito registrada na Capela do Palmital, em 8 de janeiro de 1951, morre MANUEL HENRIQUE DE MORAIS COM 105 ANOS. PAIS DESCONHECIDOS.

Em 27 de agosto de 1954, na Capela do Palmital, óbito de SEBASTIÃO MANOEL DA COSTA, com 1101 anos. Pais ignorados.

Existe um referencial que poderá impulsionar buscas. Uma criança morre no ano de 1951 e em seu óbito está "Batizado na Capela do Palmital, filho de Balbina Antonia Pereira e Balbino de Tal.
". Os livros que contem os registros desta Capela não estão em CARMO DA CACHOEIRA, Minas Gerais. Poderão estar em Luminárias, Minas Gerais ou na Diocese de São João del Rei. Ficará uma lacuna a ser preenchida por buscas nas fontes primárias das referidas citações. "Lá Palmital, "OS COSTAS" povoam a área. Até se confundem com pardais, dada a grande quantidade, tanto de um como de outro", segundo a fala popular.

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.