Os Siqueiras da Chamusca e a família Morais.


Uma presença interessante na fazenda Chamusca, em 1828: Manoel Lopes Siqueira, nascido em 1772.

Seu pai Bento Lopes de Siqueira, casado com Antônia Maria Custódia, senhor de escravos, inclusive uma de nome Josefa. Foi com esta que Manoel teve uma filha de nome Joana, parda, nascida cativa e libertada por pedido do pai, "para descargo da sua consciência a benefício a humanidade".

O Manoel Lopes Siqueira, filho de Bento e neto paterno de João Lopes de Siqueira e Ana da Fonseca Coutinha. Seus avós João e Ana tiveram 14 filhos, entre eles seu pai, Bento e seu tio Mathias (quinto filho de João e Ana), Mathias Lopes de Siqueira, nascido em 1741. Mathias se casou com Ana Joaquina Lima. Veja, no entanto, ele se declarando ser Mathias Gonçalves Moinhos em Aportes à Genealogia Paulistana.

Em 07/05/1770, Mathias Gonçalves Moinhos recebe sesmaria na Varge Grande do Servo e junto ao Ribeirão da Pirapetinga. freguesia de Carrancas. termo da Vila de São João del Rei. Obs: Em 16 de abril de 1751, o então Capitão-Mor Mathias Gonçalves de Moinhos, recebe sesmaria na Paragem do Sertão do Cervo. Freguesia de Carrancas. Termo da Vila de São João del Rei. Evidentemente que era outro (este teria 10 anos de idade). O Capitão-Mor era bracanense, casou-se na família Moraes, com Josefa. Mons. Lefort diz que o casal Josefa e Mathias tem um filho dom mesmo nome do pai, nascido em 1753 e casado com Iria Claudina Umbelina da Silveira, irmã de Bárbara Eliodora Guilhermina da Silveira, mulher de Inácio José de Alvarenga Peixoto.

Projeto Partilha - Leonor Rizzi

Próxima matéria:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.