Padre José Procópio Júnior em Carmo da Cachoeira

Imagem
Paróquia Nossa Senhora do Carmo sob nova guiança Editorial Sai Pe. Daniel Menezes, e assume como administrador paroquial da acolhedora cidade de Carmo da Cachoeira, em fevereiro de 2019, o Pe. José  Procópio Júnior.
"Não cabe à pedra escolher o lugar que deve ocupar no edifício. Assim também não cabe à nós criaturas ditar ao Criador o que deve acontecer em nossa vida, pois Deus é quem sabe e dispõe com sabedoria própria." − Dom Servílio Conti, IMC Como página que observa os acontecimentos neste pedaço de chão mineiro, limitado por montanhas e que, segundo o cachoeirense Padre Godinho, “todas são azuis”, registramos o remanejamento ocorrido entre padres ligados a Diocese da Campanha no ano de 2019. Entre as mudanças encontra-se a Paróquia Nossa Senhora do Carmo/Carmo da Cachoeira – MG.

Sai nosso querido Padre Daniel Menezes. Por ele continuamos a rezar e o devolvemos, entre lágrimas e a esperança de um dia tê-lo entre nós. Somos eternamente gratos e devedores. Entra, aureola…

Eleições municipais de 1947 em Carmo da Cachoeira.


A proximando-se a época das eleições municipais, que se realizariam a 23 de novembro de 19471, somente os dois partidos maiores, a U.D.N. e o P.S.D. lançaram candidatos aos cargos eletivos municipais. A UDN apresentou como seu candidato a Prefeito o Dr. Joaquim Fernandes de Vilhena Reis e a Vice-Prefeito o farmacêutico Luiz Galvão Corrêa; o PSD indicou para Prefeito o Sr. Perci de Oliveira Vilela e ara Vice o Sr. Alaor Lima Reis.

Como se vê, ambos os candidatos a Prefeito eram moços honestos, inteligentes, capazes de realizarem uma boa administração e por isso mesmo merecedores da confiança e do apoio dos cachoeirenses.

A campanha em torno desses nomes foi muito dura, porém desenvolvida em termos elevados, sem ofensas, numa demonstração evidente de educação política e também da amizade que ligava os candidatos, ambos pertencentes à mesma e tradicional família do município.

Realizadas as eleições, saiu vitoriosa a U.D.N., elegendo Prefeito o Dr. Joaquim Fernandes de Vilhena Reis (1948) e Vice o Sr. Luiz Galvão Corrêa e ainda os vereadores: João Vilela Fialho, João Urbano de Figueiredo Rezende, Valerico Reis Meireles, Estácio de Sá Fonseca, Gentil Naves de Figueiredo e Tomé Moreira do Amaral. O P.S.D. elegeu apenas os vereadores João Reis Veiga Lima, Otaviano Souza Chagas e Dorval de Oliveira Vilela.

No dia 13 de dezembro de 1947 instalava-se festivamente a primeira Câmara Municipal de Carmo da Cachoeira, assumindo a sua presidência o Vereador João Vilela Fialho, secretariado pelo vereador João Urbano de Figueiredo Rezende; e a 3 de janeiro de 1948, com a presença de representações de vários municípios, tomavam posse o primeiro Prefeito e o primeiro Vice-Prefeito eleitos em sufrágio livre pelo povo cachoeirense.

Prof Wanderley Ferreira de Rezende

trecho do Livro: Carmo da Cachoeira: Origem e Desenvolvimento.

Próxima matéria: Acordo entre os candidatos garante resultado.
Matéria Anterior:
Os partidos em meados do século XX.

1. ... o PSD saiu fortalecido das eleições municipais de 23 de novembro de 1947 e passou a trabalhar para conquistar o governo do estado em outubro de 1950, marcando sua política pela preocupação de não hostilizar os dissidentes ou os liberais e explorar o descontentamento do PR com o governo de Mílton Campos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Antiga foto da fazenda da Serra de Carmo da Cachoeira.