Correspondência recebida.


de: anônimo

Pensando na poesia, O Tropeiro de Carmo da Cachoeira e tentando ligar com o clã formado pelos "Garcias", fomos levados pelo impulso da futura mestranda a obra que ela está estudando. Na p. 34,"Pedro Garcia aparece em alguns atos religiosos da Freguesia de São Bento do Tamanduá (atual Itapecerica) e da Capitania de Goiás reforça nossa hipótese, pois é sabido que o trânsito pela estrada que ligava Jacuí a Tamanduá e pela picada que ligava Minas a Goiás era intenso, ideal, portanto, para atividades de mercador".

A fazenda de Pedro Garcia Leal, situada no local denominado Talhados, ficava efetivamente na margem direita do Rio Grande, local de passagem do antigo caminho que ligava Jacuí a São João del-Rei, no atual município de São João Batista do Glória (p.35). Só lembrando que temos um objetivo a ser alcançado: encontrar dados sobre o primeiro morador da Cachoeira dos Rates, o comerciante Manoel Antonio. Assim, todo o caminho apontado pela literatura torna-se foco e sugere buscas.

TS Bovaris: Não ficou claro quem seria a "futura mestranda".

Comentários

Yasmin disse…
Uaí, TS Bovaris, não está no contexto da poesia?

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.