Os refugiados da Revolta dos Emboabas em terras de Lavras do Funil.


No auge da mineração, ou seja, última década do século XVII e primeiros decênios do século XVIII, o Fecho do Funil, ou Cachoeira Afunilada do Rio Grande, ou ainda Pouso do Funil, poderia comportar "entradas" havendo nelas, o Registro, espécie de alfândega, criado entre 1714 e 1715, onde funcionários e soldados da Coroa para impedir o contrabando do ouro, exigiam o pagamento de uma taxa pela passagem de qualquer mercadoria ao atravessarem o Rio Grande. Pois, nessa época, os rios em que tais taxas eram cobradas foram: Rio Grande, Rio das Mortes, Sapucaí, Verde, Baependi, Jacuí, Urucuia, Pitangui, Pará, Paraopeba, Jequitinhonha, das Velhas e São Francisco. O registro em Carrancas foi oficializado em 1714, porém com pequeno movimento. Seu provedor até o ano de 1733, foi Tomás Vás de Lima.

A consumação da Guerra dos Emboabas, as notícias das descobertas de ouro no Rio das Mortes e Aiuruoca, afluentes do Rio Grande e a Criação da Capitania de Minas Gerais, estimularam alguns mineradores, expelidos dos distrito das Minas, a tentarem as explorações minerais em diferentes regiões, entre elas a que compreendia a Colina do Funil, cujo início das pesquisas se deu na Serra das Carrancas, nas nascentes do Rio Capivari, com a presença das tropas paulistas comandadas por Amador Bueno da Veiga, neto do primeiro e grande Amador Bueno da Silva, aclamado "Rei de São Paulo" em 1641, e seu grupo de refugiados da invasão do Rio das Mortes após a guerra dos Emboabas. As tropas de Amador Bueno da Veiga instaladas na passagem do caminho velho próximo ao Rio Capivari, recebeu dos passantes do aludido caminho a denominação de "Guarda dos Corujas" em razão de permanecerem dia e noite vigiando a citada passagem, dando origem ao lugar conhecido como "Coruja", onde em seguida foi construída uma Capela de Nossa Senhora do Rosário da Cachoeira do Rio Grande que deu origem ao distrito do Rosário de Lavras (JACY DE SOUZA LIMA, 1968).


trecho do A Formação Histórica de Santa'Ana das Lavras do Funil. de Márcio Salviano Vilela.
texto anterior: Os índios nas terras de Lavras do Funil, antiga sede do distrio de Carmo da Cachoeira. .

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.

Palanques e trincheiras na defesa dos quilombos.