Duas moças no Ribeirão do Carmo na década de 40.


Ajude-nos a contar a história de Carmo da Cachoeira. Aproveite o espaço "comentários" para relatar algo sobre esta foto, histórias, fatos e curiosidades. Assim como casos, fatos e dados históricos referentes a nossa cidade e região.

Comentários

projeto partilha disse…
Nossa gratidão a JORGE FERNANDO VILELA que, abrindo seus arquivos, disponibilizou-os, partilhando com os internautas. Uma das moças pertence a uma tradicional família cachoeirense, e a outra é sua amiga. O trabalho de arte de TS Bovaris, realizado sobre a foto original, visa mostrar a largura do ribeirão do Carmo, nos primeiros 50 anos do século XX. A bela moça da direita está, exatamente, onde hoje é a pontezinha de acesso ao morro. É um ponto, também chamado de "Vau", onde dá passagem. Os 2/3 mil bois de cada compra feita por GABRIEL JUSTINIANO DOS REIS desciam o morro, e transpunham o RIBEIRÃO DO CARMO neste ponto, onde está a jovem. Após a transposição, passavam em frente a casa que havia sido de MANOEL ANTONIO RATES, e que em sua época, ou funcionava a escola ou o tabelião. O projeto Partilha ainda não se deteve no estudo, e na linha cronológica específica da CACHOEIRA DOS RATES.
univ. lavrense disse…
Ferminiano José Mendes, morador em Lavras, em 23 de dezembro de 1876 e Delphino Val de Andrade, representado pelo seu sócio, José de Calasans Rodrigues de Andrade Filho vende FIRMA SOCIAL DELPHINO VAL DE ANDRADE. Comprador José dos Reis Silva. Testemunhas: Francisco de Paula Cândido e José Celestino Terra.
col. em Varginha disse…
"Escriptura de compra e venda que faz Manoel de Carvalho Bastos em 04/05/1878, na freguesia do Carmo da Cachoeira - MG, na pessoa de Urbano dos Reis e Silva". Vendedor Manoel de Carvalho Bastos. Comprador Antonio Teixeira de Rezende, ambos moradores do Espírito Santo da Varginha.
tricordiano disse…
Vendedores Messias Maria de Jesus e João Lourenço Pinto. "Na residência de Manoel Antonio Teixeira em sua Fazenda vendem para Domingos Antonio Teixeira, partes de terras de herança de seo pai e sogro Domingos José Pinto, no ENGENHO DE SERRA, em 29/12/1882, na freguesia do Carmo da Cachoeira, termo da cidade de Lavras, Comarca do Sapucahy. Moradores na freguesia de Três Corações do Rio Verde.
od do vale do sapucaí disse…
Fazenda do Atalho, 17/04/1883, freguesia da Cachoeira do Carmo.
Cândida Bernardina de Andrade, moradora na Fazenda do Atalho, Termo de Espírito Santo da Varginha e Comarca de Três Pontas, tendo como vendedor ANTONIO FERREIRA DE AQUINO e sua mulher Mariana Gabriela Junqueira e como comprador Thobias de Andrade Junqueira vendem bens herdados de Cândida Nicézia Junqueira por falecimento do major Gabriel José Junqueira. Declaração: "os outorgantes que hoverão por compra feita a Cândida Nicézia por escritura pública passada a dose de fevereiro do corrente ano nas notas do escrivão do Juizo de Paz de Três Corações do Rio Verde. Foi me presente o tallão de novos e velhos direitos sob o n. 59 passado na Colletoria da Cidade de Campanha, em data de abril do corrente anno. Testemunhas: Doctor Manoel Eustáquio Martins de Andrade e Evaristo Gomes de Paiva".
leonor disse…
Um trabalho que muito nos auxiliou no entendimento do imenso território das Gerais, foi a tese de dissertação de mestrado de Vera Lúcia do Lago Souza, pela Unicamp - Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Educação. Ano 2006. O tema estudado foi Athenas do Sul de Minas. Práticas e representações das elites de Campanha - 1870/1930. Site que disponibiliza o trabalho, Souza,_Vera_Lúcia_do_Lago[1].pdf Adobe Reader
em http://lidbigi.unicamp.br/documents/?code=... ... ...
A Figura - 14, p.231 é realmente muito interessante. Cheguei a ver e estudar este material, quando da visita ao Acervo do Centro Campanhense Monsenhor Lefort - Campanha, Minas Gerais. Entre os mapas apresentados pela mestranda, o do Desdobramento de Municípios Mineiros a partir da criação, em 1711, do Município de Vila Rica. Aqueles que apreciam trabalhos de fundamentação, este, realmente vale a pena ser consultado.
Costa Ramos disse…
Baixa da Escriptura de venda condicional passada por ANTONIA MARIA DE RAMOS a Jerônimo Ferreira Pinto Vieira em 19/11/1883. Assina por dona Antonia Maria, Joaquim Ferreira de Azevedo. Tenho esta anotação por estar buscando ancestrais de Joaquim da Costa Ramos e Alexandrina Maria da Cruz. Estes meus avoengos foram padrinhos de Joaquim, filho natural de Anna Jacintha da Costa em 10/04/1865, aí pelo lado de Lavras.

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.