Duas moças no Ribeirão do Carmo na década de 40.


Ajude-nos a contar a história de Carmo da Cachoeira. Aproveite o espaço "comentários" para relatar algo sobre esta foto, histórias, fatos e curiosidades. Assim como casos, fatos e dados históricos referentes a nossa cidade e região.

Comentários

Anônimo disse…
Nossa gratidão a JORGE FERNANDO VILELA que, abrindo seus arquivos, disponibilizou-os, partilhando com os internautas. Uma das moças pertence a uma tradicional família cachoeirense, e a outra é sua amiga. O trabalho de arte de TS Bovaris, realizado sobre a foto original, visa mostrar a largura do ribeirão do Carmo, nos primeiros 50 anos do século XX. A bela moça da direita está, exatamente, onde hoje é a pontezinha de acesso ao morro. É um ponto, também chamado de "Vau", onde dá passagem. Os 2/3 mil bois de cada compra feita por GABRIEL JUSTINIANO DOS REIS desciam o morro, e transpunham o RIBEIRÃO DO CARMO neste ponto, onde está a jovem. Após a transposição, passavam em frente a casa que havia sido de MANOEL ANTONIO RATES, e que em sua época, ou funcionava a escola ou o tabelião. O projeto Partilha ainda não se deteve no estudo, e na linha cronológica específica da CACHOEIRA DOS RATES.
Anônimo disse…
Ferminiano José Mendes, morador em Lavras, em 23 de dezembro de 1876 e Delphino Val de Andrade, representado pelo seu sócio, José de Calasans Rodrigues de Andrade Filho vende FIRMA SOCIAL DELPHINO VAL DE ANDRADE. Comprador José dos Reis Silva. Testemunhas: Francisco de Paula Cândido e José Celestino Terra.
Anônimo disse…
"Escriptura de compra e venda que faz Manoel de Carvalho Bastos em 04/05/1878, na freguesia do Carmo da Cachoeira - MG, na pessoa de Urbano dos Reis e Silva". Vendedor Manoel de Carvalho Bastos. Comprador Antonio Teixeira de Rezende, ambos moradores do Espírito Santo da Varginha.
Anônimo disse…
Vendedores Messias Maria de Jesus e João Lourenço Pinto. "Na residência de Manoel Antonio Teixeira em sua Fazenda vendem para Domingos Antonio Teixeira, partes de terras de herança de seo pai e sogro Domingos José Pinto, no ENGENHO DE SERRA, em 29/12/1882, na freguesia do Carmo da Cachoeira, termo da cidade de Lavras, Comarca do Sapucahy. Moradores na freguesia de Três Corações do Rio Verde.
Anônimo disse…
Fazenda do Atalho, 17/04/1883, freguesia da Cachoeira do Carmo.
Cândida Bernardina de Andrade, moradora na Fazenda do Atalho, Termo de Espírito Santo da Varginha e Comarca de Três Pontas, tendo como vendedor ANTONIO FERREIRA DE AQUINO e sua mulher Mariana Gabriela Junqueira e como comprador Thobias de Andrade Junqueira vendem bens herdados de Cândida Nicézia Junqueira por falecimento do major Gabriel José Junqueira. Declaração: "os outorgantes que hoverão por compra feita a Cândida Nicézia por escritura pública passada a dose de fevereiro do corrente ano nas notas do escrivão do Juizo de Paz de Três Corações do Rio Verde. Foi me presente o tallão de novos e velhos direitos sob o n. 59 passado na Colletoria da Cidade de Campanha, em data de abril do corrente anno. Testemunhas: Doctor Manoel Eustáquio Martins de Andrade e Evaristo Gomes de Paiva".
Anônimo disse…
Um trabalho que muito nos auxiliou no entendimento do imenso território das Gerais, foi a tese de dissertação de mestrado de Vera Lúcia do Lago Souza, pela Unicamp - Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Educação. Ano 2006. O tema estudado foi Athenas do Sul de Minas. Práticas e representações das elites de Campanha - 1870/1930. Site que disponibiliza o trabalho, Souza,_Vera_Lúcia_do_Lago[1].pdf Adobe Reader
em http://lidbigi.unicamp.br/documents/?code=... ... ...
A Figura - 14, p.231 é realmente muito interessante. Cheguei a ver e estudar este material, quando da visita ao Acervo do Centro Campanhense Monsenhor Lefort - Campanha, Minas Gerais. Entre os mapas apresentados pela mestranda, o do Desdobramento de Municípios Mineiros a partir da criação, em 1711, do Município de Vila Rica. Aqueles que apreciam trabalhos de fundamentação, este, realmente vale a pena ser consultado.
Anônimo disse…
Baixa da Escriptura de venda condicional passada por ANTONIA MARIA DE RAMOS a Jerônimo Ferreira Pinto Vieira em 19/11/1883. Assina por dona Antonia Maria, Joaquim Ferreira de Azevedo. Tenho esta anotação por estar buscando ancestrais de Joaquim da Costa Ramos e Alexandrina Maria da Cruz. Estes meus avoengos foram padrinhos de Joaquim, filho natural de Anna Jacintha da Costa em 10/04/1865, aí pelo lado de Lavras.
Unknown disse…
Boa noite. sou bisneta de Antonio Ferreira de Aquino e Mariana Gabriela Junqueira de Aquino. Meu avô nasceu nessa fazenda em 1881.
Gostaria de saber mais sobre a venda da fazenda. E aonde eu posso encontrar a documentação.

Postagens mais visitadas deste blog

Antiga foto da fazenda da Serra de Carmo da Cachoeira.

Pesquisando a genealogia italiana