Cia. de Ordenanças da Freguesia de Lavras do Funil.


Aqui é um espaço que conta a história do grande sertão, no qual o município viu-se inserido em seus primórdios.

José Roberto Sales, colaborador no Projeto Partilha em uma de suas obras sobre a cidade de Varginha, em estuda a questão da Segurança, através das Companhias de Ordenanças.

"Em 'Distritos de Ordenanças em 1823', faziam parte da freguesia de Lavras do Funil, as Catandubas, com 744 habitantes, e Varginha, com 645 habitantes (Feu de Carvalho, 1922). Em 1837, a região do atual município de Varginha fazia parte do grande distrito paroquial de Sant'Anna de Lavras do Funil, atual município de Lavras, do qual dependiam 30 outros distritos, entre eles o 'Dito das Catandubas', com 121 fogos (residências) e 744 almas e o 'Dito da Varginha', arraial com 78 fogos (o autor fala logo em seguida que são 96 fogos) e 645 almas (Mato, 1837/1979). As informações fornecidas pelo autor não permitem identificar qual dos 'ditos' citados, Varginha ou Catandubas, teria sido o povoado que deu origem à atual cidade de Varginha. No entanto, não resta dúvida de que são povoados distintos já que tiveram sua contagem populacional feita individualmente. De qualquer modo, sendo Varginha ou Catandubas, os dados populacionais estão muito aquém daqueles fornecidos cinco anos antes pelo censo de 1832, que informavam que o distrito do Spirito (sic) Santo da Varginha possuia 375 fogos e uma população de 1855 habitantes (Arquivo Público Mineiro. Coleção Mapas de População. Relação dos habitantes do distrito do Spirito Santo da Varginha, freguezia de Lavras, termo da Villa de São João d´ElRey, 1832). Através dos documentos consultados, não foi possível identificar a razão dessa diferença nem a metodologia utilizada para a contagem populacional. O povoamento de Varginha pelo homem branco e negro dá-se no final do século XVIII, na época da Capitania das Minas Gerais. Lefort (1948, p. 24) afirma que em 1763, documento episcopal se refere à Ermida de Santo antônio - Capela de Santo Antônio (10 Anuário Eclesiástico da Diocese da Campanha, 1948). Essa seria a mais remota referência documental sobre a região de Varginha. O autor também afirma, baseado em registros de batizados em Campanha e Lavras, que no período 1790-1793, algumas famílias provenientes dessas cidades, trouxeram seus escravos e construíram residências na fazenda Santo Antônio do Bom Jardim do Rio Verde. Ele considera que esse período marca o início do povoamento de Varginha".1

Matéria anterior: A despedida do maestro José Augusto Terra em Coqueiral, Minas Geais.

Projeto Partilha - Leonor Rizzi

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.

Palanques e trincheiras na defesa dos quilombos.