Os Baptista Sant'Ana em Carmo da Cachoeira.


José Baptista Sant'Ana casou-se em Carmo da Cachoeira, Minas Gerais, com dona Maria Secunda Ribeiro, nascida no município de Campo Belo, Minas Gerais, em 1878, filha de José Luiz Ribeiro e de Maria Teodora Nascimento. Seus descendentes que permanecem no Município e são ligados as mais diversas áreas de atuação: construção civil (como engenheiro construtor), comércio, educação, e como Juiz de Paz.

No Rio de Janeiro morou um descendente desta família, o compositor e arranjador Almir Chediak., já a cachoeirense professora Marita, descendente desta tradicional família refere-se a João Baptista Sant'Ana com tendo ouvido dizer ser um de seus ancestrais.

O documento que o Projeto Partilha dispõe e que faz menção a este possível ancestral da família é um inventário, arquivado em São João del Rey. Trata-se do Pe. José da Silva Pacheco, cujo patrimônio para sua ordenação foi feito pelo seu cunhado, o alferes Manoel Pereira de Matos, casado com sua irmã Anna de Almeida e Silva. Anna e Padre José são portanto irmãos, filhos de Manoel da Silva Pacheco e Quitéria, irmã de Antônia Maria de Almeida que já se encontrava no Brasil e casada com Antônio Ribeiro da Silva e, moradores em Brumado.

Padre José da Silva Pacheco, nascido cerca do ano de 1750 deixou herança aos filhos de Joaquim José de Santa Ana Passos, casado com Desidéria Maria da Silva, já falecidos em 1816. Entre os filhos do casal, João Batista de Santa Ana.

A família Sant'Ana em Carmo da Cachoeira ligou-se por laços de casamento aos "Gouveias", "Alvarengas", "Oliveira", "Garcia", "Chediack", prioritariamente. Constituiu-se num dos pilares e sustentáculos da sociedade cachoeirense, atuando junto à comunidade religiosa e civil. Família que só engrandece o município com sua participação e atuação na sociedade e na Igreja.

Quem não conhece a Ninita e a Ziquinha em Carmo da Cachoeira? Para saber sobre o passado da Igreja em seus detalhes é só conversar com elas e o assunto fica resolvido. Em âmbito nacional e internacional figuras figuras do cineasta Braz Chediak, que atualmente reside em Três corações e, do compositor Almir Chediak, nascido no Rio de Janeiro em 1950. Sua mãe, dona Conceição Santana Chediack, nasceu em Carmo da Cachoeira, e foi aqui que Almir e que viveu parte de sua infância. Criou a Lumiar Editora, responsável pela maior contribuição à bibliografia musical do País. Como produtor musical Almir Chediack reporta-nos a grandes artistas a ele ligados: Nara Leão, Gal Costa, Moraes Moreira, Tom Jobim, Ary Barroso, Djavan, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Chico Buarque e Noel Rosa. Almir Chediak morreu na Região serrana do Rio de Janeiro - Petrópolis em 25 de maio de 2003. Em Carmo da Cachoeira o único Juiz de Paz em exercício é da família Sant'Ana, José Joaquim Garcia Santana, o nosso conhecido "Deca", que atuou como suplente de 1969 até 1992 e a partir de então é o titular do cargo.


Comentários

Rogerio Vilela disse…
Uma correção: Almir não era cineasta, era musicólogo, cineasta é Braz Chediak, seu primo, atualmente morando em
Três Corações e o nome do Juiz de Paz é José Joaquim Garcia Santana, o nosso conhecido "Deca".
Catherine Henriques disse…
Almir teve dois filhos ALexei (1989) e Aleska(1991) de seu relacionamento com a pianista carioca Catherine Henriques que desde 2003 luta na justiça pela exumação para exame de DNA
Em agosto de 2013 a exumação de Almir Chediak confirmou a paternidade

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.