Correspondência recebida:


de: colaborador baependiano

Embora Manoel Antônio de Mello apareça em Carmo de Baependi, no Censo de Baependi de 1839, caracterezida com homem branco, 60 anos e vivendo de roça, encontrei-o assinando como escrivão de Bem Viver em 1855 e 27/02/1860, na freguesia do Carmo da Cachoeira, termo da villa de Lavras, Comarca do Rio Verde. Em 1860, no caso que envolve José Custódio Pereira, Francisco Ignácio de Souza. Assina junto Aureliano José Mendes. Em outra situação: "Destricto da Boa Vista", em 30/03/1855, onde aparece como acuzado Manoel Moreira e Antônio Jacintho a qual petição se acha dispachada pello subdelegado do destricto Antônio Severiano de Gouvêa, e para constar lavrei este, eu Manoel Antônio de Mello, escrivão que escrevi.

de: leonor

Uma informação e um depoimento. Nos fins de tarde das quartas-feiras um grupo de pessoas devotas de Mãe Rainha, tem encontro marcado em seu Santuário na cidade para rezar o terço. No último encontro, um integrante do grupo divulgou para os demais, o horário reservado pela rádio Divinal para as transmissões programa "Experiência de Deus", com Pe. Reginaldo Manzotti. Houve interesse geral e muitos comentários positivos sobre este meio de comunicação local.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.