Correspondência recebida:


de: anômino

Pedro Rates Hanequim nunca passou por Carmo da Cachoeira, pelo que se tem escrito dele até agora. Os livros dizem: viveu nas minas, nem sequer sabe-se, se nas "minas geraes". Aqui nem tinha minas de ouro. Vamos dar um jeito nisso rapidamente, antes que algum historiador faça a gente provar o improvável. Nem o pessoal que estudou o processo na Torre do Tombo conseguiu fazer isso.

de: Projeto Partilha

No livro Arco da Velha lê-se: Francisco José de Oliveira, por herança de sogro/sogra, Carlos Alexandre Romão Botrel e sua mulher, juntamente com sua mulher Anna de Tal, por herança de sua finada mulher dona Clementina Maria das Dores, assim como tão bem a parte que lhe foi remida do capitão Silvestre Alves de Azevedo (...)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.