de Figueiredo Júnior:
Ei, posso ajudar na busca? Tive uma ancestral daí. Estou fazendo minha árvore genealógica e feliz porque, além de amar o mangalarga tenho uma ancestral aí, vizinha da Fazenda Chamusca, onde morou a Jóia da Chamusca. A Jóia como animal de meus amores, e dona Ana Eliza de Figueiredo, moradora na Freguesia da Cachoeira dos Rattes, minha ancestral. Encestando mais uma vez.
de voluntários na busca:
Esse não conheceu a Jóia, acho. Mas, certamente conhecia sua história e ... ... outras histórias. Ele nasceu no Quilombo do Maranhão, êta fazenda Maranhão do Monsenhor Lefort prá ter história... .... ... ... ... ... Conheça uma pessoa nascida neste Quilombinho. Seu nome é Reduzino Flauzino do Nascimento e foi casado com Maria de Nazare - MG. Só que esta Maria de Nazaré não é Nossa Senhora mãe de Jesus, né....rrrrrsssss Vá no google buscar reposta que você encontra todo o povo desse pessoal.....

Comentários

Projeto Partilha disse…
"Seu Lica", como é conhecido pelos cachoeirenses mais antigos, tem uma rua com seu. Viúvo, Olympio Virgulino de Souza, "sua mulher em segundas núpcias", ANNA MAXIMINIA ALVES DE GOUVÊA, também viúva de ANTONIO JOAQUIM ALVES DE GOUVEIA. Filha de Anna e Antonio, MARIA ALVES DE GOUVÊA. Num documento que vimos em museu, JOSÉ AUGUSTO DE OLIVEIRA assina arrogo dee Maria Alves de Gouvêa. As testemunhas presentes são: Francisco Antonio de Rezende e Evaristo Brasiliense Naves.
Projeto Partilha. disse…
No tempo da ARCA DA VELHA, JOAQUIM THOMAZ VILELLA E CASTRO escreve para JOSÉ FERNANDES AVELINO, em 11/11/1866 de Lavras. Entre o que diz, está:" (...) meu primo, compradre, amigo (...)". Lembrando que José Fernandes Avelino foi o sub-delegado de Carmo da Cachoeira e casado em segundas núpcias com Rita Victalina de Souza, filha SOUZA e VILELA.
colaborador voluntário disse…
Oi pessoal. Vi em um documento o seguinte: "MIGUEL JOSÉ ALVES, irmão de HYGINO JOAQUIM ALVES, JOSÉ JOAQUIM ALVES, JOAQUIM JOSÉ ALVES, ANTONIO JOAQUIM ALVES DA COSTA, FRANCISCO JOAQUIM ALVES, na freguesia da Cachoeira do Carmo em 08/11/1867". Só que o Miguel é daqui da Freguesia de DORES DA BOA ESPERANÇA. O documento está assinado arrogo por Celestino Terra, João Urbano dos Reis, Severino Ribeiro de Rezende, Jerônimo Ferreira Pinto Vieira.
Projeto Partilha disse…
Folhas avulsas, no topo da página lê-se fls. 20 (...) em casa de morada de Maria Thereza Vilella, nesta freguesia de Cachoeira do Carmo. Testemunhas: Ignácio Lopes Guimarães e Francisco de Assis e Souza. Assinal Ritta Victalina de Souza. Em testemunha de verdade GUILHERME JOSÉ PEREIRA.

Nas mesmas condições da anterior, fls. 29, Freguesia da Cachoeira do Carmo em casa do Capitão ANTONIO JOAQUIM ALVES comparece como vendedora MARIANA FELISBINA DA SILVA, da Cachoeira do Carmo e como comprador João Baptista Alves do termo da Villa de Batatis. Testemunha, JOÃO MARIA ESTEVES.

Um último registro nesta modalidade, fls. 23 JOÃO FRANCISCO FERREIRA MARTINS vende escravo a JOSÉ VILELA DE REZENDE. Testemunha, JOSÉ FERREIRA GODINHO JÚNIOR, em 05/08/1869.
Projeto Partilha disse…
Existe um livro onde está registrado o seguinte, num Visto em Correição de 1889: "Archive-se na Secretaria da Camara Municipal- Varginha. Júlio da Veiga, 18/11/1889", fls 24 lê-se:JOÃO FRANCISCO DA COSTA MARTINS. Morador no Arraial de São Jeronymo em 26 de junho de 1869 - Termo da Villa de São Francisco do Campo Grande de Commarca do Paranahyba, Provincia MG. O procurador é DOMINGOS GOMES DA COSTA MARTINS. TESTEMUNHAS PRESENTES: Francisco de Paula Freire e ANTONIO RODRIGUES DA COSTA. Outros nomes: Joaquim Alberto da Costa e Joaquim Reimundo Montan(Raymundo) vende a João Alves de Gouveia(Barão de Lavras) e a João Francisco Ferreira Martins. Procuradores: José Garcia Figueiredo, Gabriel Garcia de Figueiredo, Joaquim Garcia de Figueiredo.

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.