O Rattes: é cachoeirense.

Editorial do jornal "Rattes - Informa"
- Ano 1 - nº 1 - 1987 -
Mais um pequeno jornal "Rattes - Informa", nasce querendo crescer cada vez mais.
O Rattes: é cachoeirense, nasceu aqui. Vai amar esta terra e todos os seus. Não veio para destruir e nem confundir. Seu intuito é promover todos seus conterrâneos e todos os que moram aqui. Quer transmitir um pouco de fé no Ser Supremo (SS). Que ajudar seus leitores e achar o sentido da sua vida. tudo fará para a construção de uma Cachoeira Alegre, jovem, temente a Deus, esportiva, culta, patriótica e fraterna. O Rattes - Informa é completamente apolítico. Ele quer a felicidade para todos. Ele vai abster-se totalmente de toda crítica maldosa e destrutiva. O Rates que andar na Av. Dr. Veiga Lima até a rua São
No seu 1º número quer dizer a vocês todos: Eu vim para amar todo mundo, principalmente a querida "Fofucha" (Cachoeira), e sua gente. Paz . Ele ama a Focucha.

Comentários

Raty disse…
Um jornal que nasceu embuido de ideais superiores. Que pena que não vingou. Se mal pergunto: porque aí não tem jornais? Que preconceito é esse contra os meios de comunicação?
Yasmin disse…
Deixa prá lá Raty, agora tem a informalidade sobrevoando. Não querem do jeito tradicional, e pessoal se virou para se fazer ouvir. Tanto assim que estamos nos falando, né? Ninguém segura os desígnos superiores, acredite.
Universitária cachoeirense disse…
Tanto tem informalidade Yasmin, que nossa geração está vendo o n. 1 de um jornal que nasceu em Carmo da Cachoeira, quando nossos pais estavam esperando a gente nascer. Nem minha avó conheceu este jornal. Acho que teve pouca circulação e sumiram com eles, ao invés de incentivar. Covardia, pois a igreja não tem dinheiro. Se o pessoal que gere o dinheiro público fosse um poucu mais elevado, teria valorizado este belo trabalho. Não só querem festas, que o povo não quer mais saber, e que só eles que não perceberam, como fazem que não estão enxergando o que nasce de bom. Míopes ou cegos, pô. Deixe pra lá Yasmim. Este ano vai ter eleição. Vou ver quem governou a cidade naquela época e saber que este não serve. Não valoriza a Cultura. Não voto nele, não voto mesmo, e pronto.Obrigado TS Bovaris, por abrir espaço pra eu botar fora o nó que está em minha garganta. Obrigado Pe. André pelo seu belo trabalho de Resgate.
Indignação disse…
Tem jornal da região que publica só artigos que mostram o que o político fez. Aliás, que tem obrigação de fazer. O político tem que saber que é um funcionário do povo, e que está sendo pago para cuidar da cidade. Quem paga é o povo. Se for mau administrador tem que cair fora, e pelas mãos do próprio povo. Não precisa por no jornal. Está tudo na cara de quem votou, ele está por perto e sabe das coisas. O que precisa, é aprender a votar e acompanhar o que o homem que recebeu o voto. Tem que ver o que eles estão fazendo. Essa gente acomoda. Vota e fica por isso. Sai da inércia pessoal. Se cada cidade tivesse essa consciência, tudo seria diferente. O jornal Rattes estaria circulando até hoje, tenho certeza.
Juninho disse…
rrrrrssssss O que é que está acontecendo???
sala de imprensa disse…
É, e é a sociedade civil que tem esta tarefa. Se deixar para o governo a tarefa de noticiar vai dar nisso.
Toledo disse…
Escuto o Jornal Nacional pela rádio. Lá eles não fazem propaganda, só contam o que o governo fez naquele dia.

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.