Padre José Procópio Júnior em Carmo da Cachoeira

Imagem
Paróquia Nossa Senhora do Carmo sob nova guiança Editorial Sai Pe. Daniel Menezes, e assume como administrador paroquial da acolhedora cidade de Carmo da Cachoeira, em fevereiro de 2019, o Pe. José  Procópio Júnior. "Não cabe à pedra escolher o lugar que deve ocupar no edifício. Assim também não cabe à nós criaturas ditar ao Criador o que deve acontecer em nossa vida, pois Deus é quem sabe e dispõe com sabedoria própria." − Dom Servílio Conti, IMC Como página que observa os acontecimentos neste pedaço de chão mineiro, limitado por montanhas e que, segundo o cachoeirense Padre Godinho, “todas são azuis”, registramos o remanejamento ocorrido entre padres ligados a Diocese da Campanha no ano de 2019. Entre as mudanças encontra-se a Paróquia Nossa Senhora do Carmo/Carmo da Cachoeira – MG. Sai nosso querido Padre Daniel Menezes. Por ele continuamos a rezar e o devolvemos, entre lágrimas e a esperança de um dia tê-lo entre nós. Somos eternamente gratos e devedores. Entr

Suas mensagens...


de Jovem a caminho da ordenação:

Jesus disse: "Ninguém vem ao Pai, senão por mim". Pela fé que Padre Bernardo alimentava em Jesus e em Santo Sacrifício em prol da humanidade, hoje, goza da Vida Eterna junto ao Pai.

de Projeto Partilha@:

Diomar. O Projeto Partilha agradece seu trabalho voluntário. Acordou cedinho, e fez o registro da procisão, gravando-a em vídeo. Hoje podemos rever a procissão, e perceber o quão devoto é o povo cachoeirense. Não só hoje, também no futuro proximo, e futuro. Diomar, você entrou para a história de Carmo da Cachoeira. Parabéns por mais esta participação.

de Conselho:

Obrigado por nos fazer relembrar este maravilhoso hino que marcou o ano do Sesquicentenário de nossa Paróquia. Parabéns a todos os participantes deste Projeto.

de Leonor Rizzi:

Aproveite e vejam descendentes de gente de nossa região em São José de Capitinga (MG), em Mariana de Souza Monteiro.

Esclarecimento: a troca do termo Capitenga por Capetenga foi devido ao "uso tradicional local". Dona Zilah, a Zilá do Percy para os cachoeirenses mantém o nome com "i". Fiéis as buscas de nossas origens, mantivemos o seguido pela tradição. Vejam que alguns que daqui partiram, por um motivo ou outro que ainda não estudamos levaram o termo com "i", como foi o casa apontado na descendência de Mariana de Souza Monteiro. Encontramaos uma justificativa na página "Diversidade Lingüística no Brasil".

Comentários

Anônimo disse…
Carmo da Cachoeira. Quem diria que iria tão longe? Parabéns Pe. André, Parabéns TS Bovaris e a toda sua equipe de voluntários - Anjos de Luz sobre o planeta.
Anônimo disse…
Confidenciando. Ontem estive na casa de dona Zilah. Encontria-a com um livro nas mãos. Livro que havia ganho de uma parente, moradora em Varginha. ABIB, Pe. Jonas. "Sim, sim. Não, não". Editora Canção Nova. 2006. Acompanha o livro, um CD de orações
Fez questão de que ouvíssimos juntas as orações. Ela tecia considerações, a medida que o cd era ouvido. Mostrava seus conhecimentos biblicos. Ao final, presenteo-me com o CD dizendo: eu fico com o livro, você com o cd. O Projeto Partilha manifesta aqui sua gratidão pela oportunidade de conhecer a produção.

Postagens mais visitadas deste blog

A família do Pe. Manoel Francisco Maciel em Minas.

As três ilhôas de José Guimarães.

Antiga foto da fazenda da Serra de Carmo da Cachoeira.