Padre José Procópio Júnior em Carmo da Cachoeira

Imagem
Paróquia Nossa Senhora do Carmo sob nova guiança Editorial Sai Pe. Daniel Menezes, e assume como administrador paroquial da acolhedora cidade de Carmo da Cachoeira, em fevereiro de 2019, o Pe. José  Procópio Júnior.
"Não cabe à pedra escolher o lugar que deve ocupar no edifício. Assim também não cabe à nós criaturas ditar ao Criador o que deve acontecer em nossa vida, pois Deus é quem sabe e dispõe com sabedoria própria." − Dom Servílio Conti, IMC Como página que observa os acontecimentos neste pedaço de chão mineiro, limitado por montanhas e que, segundo o cachoeirense Padre Godinho, “todas são azuis”, registramos o remanejamento ocorrido entre padres ligados a Diocese da Campanha no ano de 2019. Entre as mudanças encontra-se a Paróquia Nossa Senhora do Carmo/Carmo da Cachoeira – MG.

Sai nosso querido Padre Daniel Menezes. Por ele continuamos a rezar e o devolvemos, entre lágrimas e a esperança de um dia tê-lo entre nós. Somos eternamente gratos e devedores. Entra, aureola…

Mapa do antigo distrito de Boa Vista!@!




Comentários

Anônimo disse…
Parabéns Dudu. Ótimo seu trabalho. Ele vem dignificar nossa Família.
Anônimo disse…
Nem se formou e já está mostrando trabalho. É isso aí, Dudu. Mostre a força de nossa família.
Anônimo disse…
O Projeto Partilha sente-se grato pela presença desta tradicional Família. Hoje apresenta o resultado do levantamento e estudo de suas origens, através de documentação de seus ancestrais. Num ato de generosidade e amor partilha com a comunidade religiosa a que pertence. Parabéns Dudu.
Anônimo disse…
A Família "Gomes Branquinho" através de José Gomes Branquinho e a Família "Gomes Nascimento", através de João Gomes Nascimento, fazem parte de nossa história, de nossas origens.José Gomes Branq. e Angela Ribeiro de Moraes são os pais de José Joaquim Gomes Branq. da antiga Fazenda Boa Vista. O Dudu traça a trajetória da segunda filha do casal,d.JACINTA PONCIANA BRANQUINHO, por ele considerada a MATRIARCA DOS REZENDE DE CARMO DA CACHOEIRA.Ainda não existia casas na Faz.RETIRO,só matos,capoeiras e já estava lá grafado o nome de JOSÉ GOMES BRANQUINHO.
Anônimo disse…
Ei, Dudu. Voces são velhos por aqui, né? Quero ver que é mais velho, se são seus ancestrais, ou os do historiador de Três Pontas, Paulo Costa Campos. Estou seguindo. Só assim posso ajudar. Não tenho documento, doo minha participação para a Igreja.
Anônimo disse…
É paulista prá tudo quanto é lado por aqui. A região até parece que era domínio deles, uaí. Pera aí, isso era século 18, Eta, lugarzinho velho este aqui.
Anônimo disse…
Recebemos e repassamos. Enviado por Ary Lima Jr. a partir de"Sussurros da Eternidade" A Crucificação.Ó Cristo, amado Filho de Deus! A tua provação na Cruz foi uma vitória da humanidade sobre a força, da alma sobre a carne.Possa o teu exemplo inefável encorajar-nos a carregar com bravura nossas cruzes menores. Ó Grande Amante da humanidade dilacerada pelo erro! Em meríades de corações ergue-se um monumento invisível ao mais poderoso milagre do amor - as tuas palavras:Perdoa-os, pois eles não sabem o que fazem".
Anônimo disse…
Mensagem da Páscoa. A Ressurreição. Pai Celestial, estou ressuscitado com Cristo, do sepulcro da carne para a TUA onipresença. Estou ressuscitado da estreiteza da afeição familiar para a amplitude do amor por todas as TUAS criaturas. Estou ressuscitado da ignorância para a TUA sabedoria eterna. Estou ressuscitado de todos os desejos mundanos para um estado de desejo somente por TI. Estou ressuscitado dos anseios por amor humano; anseio somente por amor Divino. Sou uno com Cristo, sou uno Contigo.
Anônimo disse…
O pai do Dudu é so seu José "da Naninha", como carinhosamente era chamada sua mãe. A família falava, Naninha de cá, Naninha de lá, e acabou pegando. A gente nem lembrava seu nome de resgistro. Era a Naninha de todos, com a casa sempre cheia. Foi tão forte esse coro que ainda hoje persiste através do nome de seu filho José, o pai do Dudu, que da mesma forma carinhosa é chamado de "Zé da Naninha".
Anônimo disse…
Olha aí do Dudu já preparando material para enriquecer seu currículo. Caladinho, caladinho mostra seu valor. Parabéns.
Anônimo disse…
Luiz Eduardo. O cachoeirense lhe rende homenagens. Através de você e em seu nome, que cada um de seus ancestrais possam ser abençoados. A Sandra veio nos ensinar que seu pai, é chamado,"Zé da Naninha" e não como estava sempre denonimado pelos internautas. Gratidão a Sandra. Encontramos um registro em nome do Capitão Antonio Joaquim Alvares, em 24 de maio de 1863. contribuia com 4$000 para sepultura de 2 escravos, que tem tudo a ver com a "Boa Vista" de seu trabalho. Profunda Gratidão.

Postagens mais visitadas deste blog

Antiga foto da fazenda da Serra de Carmo da Cachoeira.