Via sacra em Carmo da Cachoeira.


Um dos rituais da Semana Santa foi revivido pelo cachoeirense nesta manhã de Sexta-feira da Paixão, a Via-Sacra. Do latim Caminho Sagrado, relembrou a comunidade religiosa local, o percurso de Jesus ao Monte Calvário. Aconteceu através de uma caminhada. O tom refletido foi o de silêncio interno, orações, cantos e leituras. Os fiéis seguindo o Sacerdote celebrante, saiu da Igreja Matriz e, após percorrer as ruas da cidade chegou ao Cruzeiro, no alto do morro - um dos maiores símbolos de religiosidade local. A primeira Estação, também chamada de Calvário, aconteceu aos pés do morro, junto a Cachoeira dos Rates, no Ribeirão do Carmo, em Carmo da Cachoeira-MG. Seguindo as Diretrizes da Campanha da Fraternidade, as reflexões exortavam os valores em defesa da vida. A multidão postada ao lado do Cruzeiro, no alto do Morro, orou e ouviu as mensagens deixadas pelo seu pastor - o pároco Pe. André, que em seu Sermão da Montanha disse :"o momento é o de superação dos limites". O impulso foi o de luta contra a inércia, que deverá ser transcendida por cada cristão no seu fazer de cada dia, e em cada ação. Conclui reafirmando seu pedido com as seguintes palavras: "façam um pouco a mais, daquilo que vocês consideram-se capazes de realizar".

Comentários

leonor rizzi disse…
Que a vida de Jesus, entregue ao Pai em REDENÇÃO DE NOSSOS PECADOS, não tenha sido em vão. O entendimento que cada cristão deverá ter de sua caminhada é reforçada nas celebrações desta Semana Santa: que CADA UM POSSA FAZER O SEU MELHOR POSSÍVEL EM CADA AÇÃO, e que se assuma como SER ÚNICO no Rebanho de seu MESTRE JESUS CRISTO.
Júlia disse…
Eu estava entre essa multitão. Verdadeira multidão caminhando no momento que o sol começava nascer.
capixaba disse…
Esta devoção vem desde o tempo das Cruzadas, no século X na Terra Santa em Jerusalém.
Raty disse…
Estou acompanhando. A primeira estação aconteceu onde tem tudo a ver com meus antepassados, aquela do julgamento de Pilatos, junto a Cachoeira dos Rates.
turista de branco disse…
Toda caminhada foi muito especial. A subida do Morro quando o sol resplandecente surgia no nascente e com tanta gente rezando e cantando, foi extraordinário. Terminou o encontro e na descida do morro o céu estava nublado e a brisa muito fria.
Eramos duas de branco. disse…
Ao subir o Morro achei que o pastor de almas ia parar no Cristo de braços abertos no alto do Morro. Não, passou por ele, avançou mais, e chegou ao CRUZEIRO. É este o ponto de religiosodade da cidade e não o Cristo que se vê nas fotos. É o CRUZEIRO. Dois pontos. Deve haver duas histórias, possivelmente complementares e paralelas.
Lucas disse…
Diomar estava fotografando. Será que ele emprestaria as fotos para mostrar prá todo mundo deste blog?
Frederico disse…
Se o Diomar der as fotos todo mundo vai ver que o que o pessoal fiel a este blog está falando é pura verdade. Como é verdade também que eu estava lá e que sou fiel ao blog. Entro todos os dias religiosamente, todos os dias. Está virando mania. Quem vai falar com o Diomar? Será que ele conhece o blog?
anciã em cadeira de rodas disse…
Aprendi com meus avós que se precisasse de oração forte era ir buscar na Via-Sacra pois era reviver a grandeza do Amor de Deus para salvar a humanidade. E eles diziam, não pense em todo mundo quando falo em humanidade, pense em você. O Cristo ama muito você.
Dias Gonçalves disse…
Saudações fraternas nesta Páscoa. Meu livro de orações conta que o que o que pessoal daí fez ao subir o Morro e chegar ao CRUZEIRO, foi acompanhar Jesus em seu sofrimento e paixão atée chegar a morte. Quanta religiosidade nesta cidade. Li que uma pessoa fotografou. Daria para colocar aqui. Estou muito, muito longe daí e gostaria de viver com o cachoeirense estes momentos de profunda religiosidade.
Ferraz de Albuquerque disse…
Visitem o site http://apostolado.sites.uol.com.br/index 40.htm - A VIA SACRA.
leonor disse…
Errata. Tipo de erro: Digitação. O correto seria "CACHOEIRA DOS RATES", houve omissão do "s" na expressão.
Belarmino disse…
O, TS Bovaris, que história é essa? Não conseguia ver o que estava desenhado atraz da Igreja antiga. Fui passeando com o mause e clicando. Ao clicar no quadro perto da porta da igreja mostrou as estações da Via Sacra. Você é genial, sabia? Um mestre igual ao Jorge Vilela e ao Wandico. Só que na sua arte, uai.
Anônimo disse…
Estarei disponibilizando as fotos da via Sacra. Foi um belo momento, precisamos partilhar com todos os interessados no assunto. um abraço.
Anônimo disse…
As fotos da Via sacra estarão disponiveis em breve. Um abraço.
Diomar.

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.

A Família Campos no Sul de Minas Gerais.

Palanques e trincheiras na defesa dos quilombos.