Padre José Procópio Júnior em Carmo da Cachoeira

Imagem
Paróquia Nossa Senhora do Carmo sob nova guiança Editorial Sai Pe. Daniel Menezes, e assume como administrador paroquial da acolhedora cidade de Carmo da Cachoeira, em fevereiro de 2019, o Pe. José  Procópio Júnior.
"Não cabe à pedra escolher o lugar que deve ocupar no edifício. Assim também não cabe à nós criaturas ditar ao Criador o que deve acontecer em nossa vida, pois Deus é quem sabe e dispõe com sabedoria própria." − Dom Servílio Conti, IMC Como página que observa os acontecimentos neste pedaço de chão mineiro, limitado por montanhas e que, segundo o cachoeirense Padre Godinho, “todas são azuis”, registramos o remanejamento ocorrido entre padres ligados a Diocese da Campanha no ano de 2019. Entre as mudanças encontra-se a Paróquia Nossa Senhora do Carmo/Carmo da Cachoeira – MG.

Sai nosso querido Padre Daniel Menezes. Por ele continuamos a rezar e o devolvemos, entre lágrimas e a esperança de um dia tê-lo entre nós. Somos eternamente gratos e devedores. Entra, aureola…

Três dicas para escrever bem - 01

1. Deve evitar ao máx. a utiliz. de abrev., etc;
2. é desnecessário fazer-se empregar de um estilo de escrita demasiadamente rebuscado. Tal prática advém de esmero excessivo que raia o exibicionismo narcisístico; e
3. não esqueça as maiúsculas no início das frases.

Comentários

Anônimo disse…
Ok. TSBovaris. Curto e grosso, para nós que queremos fazer logo o dever e ir jogar no comutador foi muito legal. Não se perde tempo com muita falação e consegue o resultado.
Anônimo disse…
Epa, aí Julinho. A intenção do Pe.André e do TS Bovaris não deve ter sido essa. Se você pensa assim, eu penso diferente. Prá mim valeu pela simplicidade com que eles dizem as coisas.
Anônimo disse…
O século XXI é o da síntese. Nada de complicação. Parabéns TS Bovaris. Parabéns Pe. André.
Anônimo disse…
Minha geração só abrevia. Vamos ver se vou conseguir abreviar o menos possível.
Anônimo disse…
Falar pouco e dizer tudo, eis a questão.
Anônimo disse…
É, explicação longa fica para os CONCEITOS. Aí sim tem que se malhar, malhar, malhar. Falar de todas as formas e de todo jeito, até que o aluno apreenda o que se quer dizer com determinada palavra. A força está no trabalho com os CONCEITOS. Toda palavra é carregada de significado. Estudá-la e revesti-la de vida, da vida que mora nela. É tirar sua frieza e regidez. É um trabalho pessoal que um dia cada pessoa irá realizar. Ao realizá-lo medirá cada som que sua boca vier emitir.Parabéns Pe. André. Também a sua Diocese e ao seu comunicador, TS Bovaris.
Anônimo disse…
Que polêmica é essa que não entendo?
Anônimo disse…
Oi, Zézinho. Faça do seu dia de hoje o melhor que você puder, e logo virá entender tudo isso que alguns estão falando neste blog. AH, não se esqueça de perdoar e amar incondicionamente a tudo a a todos, que de você se aproximar. Quando dizemos TODOS, são todos mesmo, animais, aves, insetos, plantas, sol, lua, estrelas ... ... ... ... carros, bolas, boletas, telefones celulares, cadernos... ....Você é um na imensidão. Obrigado pela sua participação. Apareça sempre que puder.
Anônimo disse…
Ei, TS Bovaris. O que deu em você? Falou para evitar abreviações e abreviou, quando falava para não abreviar?? Meu amigo disse,que achava que era para chamar a nossa atenção. Assim, a gente vê a bobagem da gente na escrita do outro, não justifica, só percebe e evita fazer o mesmo naquilo que vai escrever. Será que é isso mesmo?
Anônimo disse…
RRRRSSSS eu não vou preocupar com isso. Formato tudo, nem leio>>>>
Anônimo disse…
Sabe TS Bovaris, é que os professores precisam pedir textos curtos. Senão vai acabar recebendo textos formatados. Se pedir curto, a gente tem de ler e tirar só o que a gente considera importante. Eles nem ligam. Só querem o resultado. Também formato e vou continuar formatando. É mais fácil. Sei escrever melhor, porque minha vó e minha mãe pegam no meu pé. Olha tudo o que escrevo, e pede para refazer, refazer, refazer. O que estou escrevendo aqui, tive que reescrever 15 vezes. Daí ela autorizou vir para o computador, aqui na lanhouse.
Anônimo disse…
Carlos Drummond de Andrade em Paixão Perdida. A Poesia de Minas. Patrimônio.
Duas riquezas: Minas e o vocábulo.

Ir de uma a outra, recolhendo
o fubá, o ferro, o substantivo, o som.

Numa, descansar da outra. Palavras
assumem código mineral.
Minérios musicalizam-se em vogais.
Pastor sentir-se: reses encantadas.
Anônimo disse…
Fernanda, já que você gosta de formatar, formate este pensamento de Abrahão Lincoln:
"É possível enganar parte do povo, todo o tempo; é possíve enganar parte do tempo, todo o povo; jamais se enganará todo povo, todo tempo."

Postagens mais visitadas deste blog

Antiga foto da fazenda da Serra de Carmo da Cachoeira.