Costa Campos, um acadêmico em nosso meio.

Carmodacachoeira.blogspot.com, conta com a colaboração do laborioso pesquisador Paulo Costa Campos, que nos prestigia com a partilha de seus arquivos e considerações, frutos de um intenso trabalho feitos com abnegação e técnica.

Paulo Costa Campos é natural de Três Pontas (MG), onde nasceu a 17 de fevereiro de 1925. Foi bancário durante 33 anos. Iniciou sua carreira no antigo Banco de Crédito Real de Minas Gerais. Posteriormente prestou concurso para o Banco do Brasil, onde permaneceu até 1975, quando se aposentou. Técnico em Contabilidade pela Escola de Comércio N.S. d'Ajuda, de sua terra natal. Licenciatura em Matemática pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Varginha. Paralelamente às atividades como bancário, exerceu o magistério em algumas escolas, além de preparar candidatos a concursos para cargos públicos, Banco do Brasil e Caixa Econômica. Teve uma intensa participação nas obras sociais de Três Pontas. Dedicou-se por algum tempo as atividades agropecuária, como pequeno produtor. Após sua aposentadoria como bancário, dedicou-se à política local, tendo sido eleito vereador na legislatura 82/88. No período 87/88 foi presidente da Câmara Municipal de Três Pontas. Há mais de 30 anos vem desenvolvendo um trabalho de pesquisa, não só na área da genealogia, mas também nas pesquisas das sesmarias e quilombos da região de Três Pontas. Dedica-se ainda ao trabalho de levantamento histórico de Três Pontas. Publicou vários artigos sobre a história local e um trabalho histórico:

Dicionário Histórico e Geográfico de Três Pontas”, lançado em 21 de abril de 2004. É membro da Academia Internacional de Lexicografia de Divinópolis.

Membro da ASBRAP – Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia, sediada em S.Paulo (SP). Atualmente está intensificando suas pesquisas históricas de Três Pontas, com o objetivo de publicar um livro, sob o título “Achegas à História de Três Pontas”.

Este orgulhoso filho de Três Pontas é descendente de nobre linhagem paulista. Ele enche o peito, e diz com orgulho: "costumo dizer que sou um paulista de 500 anos".

Comentários

Leonor Rizzi disse…
Leonor diz:
A um paulista de 500 anos, nossa reverência e gratidão - PAULO COSTA CAMPOS. Orgulhosamente blogspot lhe apresenta ao mundo. O mapa de acesso a este blog, ao rodapé desta página nos indica os locais onde o senhor será visto e ouvido. Cachoeirenses são gratos pela paciência com que o senhor os ouviu durante os três últimos anos, quando se lançou mais intensivamente no trabalho de busca visando como comemorar os 150 anos da Paróquia de Nossa Senhora do Carmo, aqui em Carmo da Cachoeira - MG. Seu trabalho voluntário só o eleva e o dignifica.
Trespontanos disse…
Parabéns Paulo. O senhor é merecedor.
Tespontano II disse…
Conhecemos sua capacidade e luta para preservar nosso patrimônio Cultural. Cachoeirense o encontraram. Parabéns TS Bovaris, pinçou a pessoa certa. Conhece muito, muito sobre a história da região. Assisti várias palestras dadas por ele.
Santana da Vargem disse…
Paulo Costa Campos se refere a este Munícipio em sua obra, "Dicionário Histórico e Geográfico de Três Pontas", portanto não há como nos omitir das congratulações.
Paulo Costa Campos disse…
Agradeço a Paróquia de Nossa Senhora do Carmo, através de Pe. André, ao blogspot, através de T S Bovaris.Nada tenho feito, a não ser colaborar com os amigos. Uma gota dagua se junta ao mar. A ca dia a Históri de Carmo da Cachoeira me surpreende. Hoje foi o Hino do Centenário, música de autoria de Álvaro Archanjo Ataíde (Dão, de Três Corações, onde residi de 1943/1945. Ele tocava piston.
Meirelles disse…
Conheci o Paulo Costa Campos aqui em Três Corações. Ele sempre conversava com Benefredo de Sousa, autor de um livro sobre Januário Garcia Leal. Os dois trocavam informações, e bla, blá, bla, sempre ligado a fatos históricos. Fiquei emocionado ao ler a página de hoje do blogspot. Obrigado T S Bovaris.
Figueiredo disse…
O Meirelles fala que lá a conversa era com o Benefredo. Aqui em Três Pontas era com Amélio Garcia. Além de vizinhos, tinham o mesmo objetivo: preservar a memória de Três Pontas. Devemos muito aos dois.
Jurandir disse…
Quietinho, quietinho, lá vem outro livro na boca do forna. Parabéns Paulo.
Carolina Becker disse…
Olá. Foi com muito prazer que encontramos estas informações. Gostaríamos muito do endereço eletrônico ou algum outro contato do pesquisador Paulo da Costa Campos.Meu pai é de Alfenas e nós gostaríamos de saber mais sobre os Becker e a história da região. Hoje moramos em Mato Grosso do Sul e não conseguimos recuperar informações sobre os parentes de Três Pontas. Parabéns pelo excelente trabalho. Obrigada. Carolina Becker. email: annacarolbecker@gmail.com
Anônimo disse…
li o comentario sobre meu visavô Daniel Pedro Becker-tres pontas mg,fiquei contente de obter estas informações sobre a origem da familia becker de MG,parabens paulo,ficamos grato,sou de alfenas mas moro Campo Grande-MS
Anônimo disse…
Paulo,fiquei contente de ler comentario sobre Daniel Pedro Becker,meu visavô,ate então nao sabia muinto sobre os parentes de tres pontas,fiquei muinto contente de saber estas informações,sou Alfenense,moro atualmente em ms-Camp-o Grande,Linda cidade morena.quando souber mais sobre a familia becker de mg fico contente de saber mais.abraços.Levy Alves Becker.Email.lvdireito@hotmail.com

Postagens mais visitadas deste blog

A organização do quilombo.